News

Goiás recebe mais de 3.000 oxímetros do Todos Pela Saúde

De maneira rápida e segura, os aparelhos ajudam a identificar precocemente os sinais de agravamento dos casos de Covid-19.

Para auxiliar no enfrentamento da Covid-19, o Estado de Goiás recebeu 3.401 oxímetros do Todos pela Saúde, uma iniciativa da Fundação Itaú. Destes, 2.125 já foram encaminhados para a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) realizar a distribuição entre os municípios goianos com menos de 100 mil habitantes. Os demais foram enviados diretamente para as cidades com maior população. 

Todos os 246 municípios, sem exceção, foram contemplados. Os aparelhos medem o nível de oxigênio no sangue e são importantes aliados no acompanhamento das pessoas com sintomas da Covid-19, auxiliando na identificação precoce dos sinais de agravamento da doença.

A doação foi mediada pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), que também definiram a quantidade de aparelhos que cada cidade receberá. Essa distribuição foi baseada em critérios técnicos e nas informações sobre a rede de saúde de cada local. 

A ação do Todos pela Saúde contempla todos os estados e municípios brasileiros e visa reforçar a infraestrutura dos serviços que realizam o primeiro contato com o paciente, em especial, da Atenção Primária à Saúde, que é a principal porta de entrada da população no Sistema Único de Saúde (SUS).

Doação importante

Ao receber os equipamentos no Almoxarifado da SES-GO, em Goiânia, o secretário de Estado da Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, representou o governador Ronaldo Caiado. O secretário fez questão de destacar como essa doação será importante para os goianos. “Os oxímetros auxiliarão a cuidar da população do Estado de Goiás da melhor forma possível, para que tenhamos menos óbitos e agravamento dos casos de Covid-19″, ressaltou.

Alexandrino, que também é médico, falou do impacto dos aparelhos na rotina diária das unidades de saúde. “A oximetria de pulso é um excelente parâmetro para que se inicie, de forma mais precoce possível, a assistência do paciente com o coronavírus”, explicou. 

O exame de oximetria será importante para os profissionais de saúde que estão na linha de frente, auxiliando no diagnóstico e na tomada de decisões. Esse teste pode contribuir para definir se será necessária a internação ou não do paciente, com encaminhamento rápido e correto dos casos moderados ou graves e monitoramento dos casos leves.

O superintendente de Atenção Integral à Saúde da SES-GO, Sandro Rodrigues, também médico, explica que na Covid-19, apesar de as pessoas estarem aparentemente bem, em alguns casos, ocorre algum tipo de alteração pulmonar, baseada principalmente na redução da saturação de oxigênio. 

“O exame de oximetria é importante para o grupo de profissionais que atendem pacientes com sinais mais leves, como os que atuam nas equipes de Saúde da Família e de Atenção Domiciliar, por exemplo. Eles fazem o acompanhamento e, diante de qualquer intercorrência, direcionam para internação, conforme necessidade.”

Ainda de acordo com Sandro, “a lógica é não esperar o paciente complicar ou ter sintomas respiratórios graves para poder internar”. Assim, pode ser indicada uma intervenção mais rápida do caso para que a pessoa receba atendimento precoce e evite ser internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 

Distribuição

As cidades goianas com mais de 100 mil habitantes receberão os oxímetros diretamente via Secretarias Municipais de Saúde. Para o município de Senador Canedo, que tem uma população de cerca de 115 mil habitantes, foram enviados 57 oxímetros, que já serão utilizados nos próximos dias. A gerente de Atenção Primária da SES-GO, Ticiane Nakae, esteve na cidade para acompanhar a entrega dos equipamentos nas unidades de saúde.

Ela ressaltou como a doação será útil para fortalecimento da assistência à saúde da população atendida pelo SUS. “Os equipamentos contribuirão para a condução e tratamento dos pacientes atendidos com a Covid-19 nas unidades de Atenção Primária e também nas Unidades de Pronto Atendimento, as UPAs, que atendem situações urgentes”, disse.

Na Unidade Básica de Saúde (UBS) Boa Vista, a enfermeira responsável por uma das equipes de Saúde da Família recebeu com alegria a ferramenta. O secretário municipal de Saúde, Thiago Moura, acompanhou a entrega e agradeceu o envio dos aparelhos. “Os oxímetros vão ajudar a população da cidade a passar por esse momento de dificuldade”, reforçou.

A Atenção Primária à Saúde, que cuida dos chamados “postinhos de saúde”, tem um papel fundamental no combate à Covid-19 por, na maioria das vezes, oferecer o primeiro atendimento ao pacientes. Assim, é preciso assumir um papel resolutivo frente aos casos leves e de identificação precoce, com encaminhamento rápido e correto dos casos graves. Algumas cidades localizadas no Entorno do Distrito Federal, como Águas Lindas de Goiás, Valparaíso de Goiás e Formosa, também já receberam os oxímetros. 

Para a grande maioria das cidades goianas, que contam com uma população abaixo de 100 mil habitantes, a distribuição será feita pela SES-GO. Os equipamentos já estão no Almoxarifado da pasta, e serão distribuídos por meio das 18 Regionais de Saúde. Os aparelhos chegaram separados e identificados por municípios. 

O Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado de Goiás (Cosems-GO) também participa e acompanha todo o processo no Estado. Nesta semana, as equipes das Regionais de Saúde começaram a retirar os oxímetros na SES-GO. As primeiras a buscarem os equipamentos foram Sudoeste 1 e 2, Oeste 1 e 2, Centro-Sul, São Patrício e Pirineus.

No Estado, os equipamentos vão contemplar as equipes de Saúde da Família, de Atenção Primária, Unidades Básicas Tradicionais, equipes de Consultório de Rua, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), equipes de Atenção Prisional, de Atenção Domiciliar, Academias da Saúde e equipes Ampliadas de Apoio à Saúde da Família (Nasf).

Como funciona

O uso do oxímetro nos serviços de saúde é importante para monitorar a porcentagem de saturação de oxigênio no sangue (SpO2) e dos batimentos cardíacos por minuto. Os equipamentos são utilizados, de forma rápida e confiável, como triagem no atendimento para a Covid-19. O aparelho é pequeno e tem o formato de um “clipe” que se liga a uma parte do corpo do paciente, como os dedos, por exemplo.

Ele faz o exame de oximetria, um teste não invasivo e que não causa dor ou incômodo. O aparelho pode identificar a hipoxemia, que é quando a quantidade de oxigênio cai no sangue, indicando que o transporte do líquido para as extremidades mais distantes do coração está alterado.

Clique aqui e confira a lista de municípios goianos com o quantitativo de oxímetros doados pelo projeto “Todos Pela Saúde”.

Fonte: Governo de Goiás

Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar.
Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes e torne-se um assinante.

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo