Companhia Antarctica Paulista e o Parque Antactica

Companhia Antarctica Paulista e o Parque Antactica

– O Jardim Botânico da Luz (primitivo nome do Jardim da Luz ou Parque da Luz), que começou a ser construído em 1799 e foi inaugurado em 1825, até aos últimos trinta anos do século XIX, não havia, em São Paulo, outros parques ou jardins públicos.

– Os primeiros parques apareceram quando governava São Paulo João Teodoro Xavier (1872-1875).São do seu tempo o Jardim da Ilha dos Amores, o do barranco do Carmo, a remodelação do Largo Sete de Abril (Praça da República), a reforma do Jardim da Luz.Depois, foram construídos:- Em 1879, o do Largo do Teatro;- Em 1886; o do Pátio do Colégio;- Em 1887, o do Largo de São Bento;- Em 1897, o do Largo dos Guaianases (atual praça Princesa Isabel).
– Com o desenvolvimento vertiginoso de São Paulo, mais acentuado nos primórdios do século XX, surgiu a necessidade de dotá-la de outros parques e jardins. A partir de então – diz o cronista – que a cidade pôde contar com parques, como o do Anhangabaú e o da Várzea do Carmo, nas imediações do centro, e com o PARQUE ANTARCTICA e o do Museu do Ipiranga, nos arrabaldes.
– O Parque Antarctica ficava no distrito da Água Branca, e ocupava parte da área de vinte alqueires que, em 1891, a Companhia Antarctica Paulista, fundada, naquele ano, por um grupo de homens empreendedores, havia adquirido, para a instalação da sua grande fábrica de cerveja. 

– A existência do Parque Antarctica está diretamente ligada à  fundação da Companhia Antarctica Paulista, arrojada iniciativa industrial cujas instalações se localizavam no bairro da Água Branca.Para que se tenha idéia do que representava esse empreendimento, cumpre lembrar que a indústria cervejeira, de então, se concentrava essencialmente no Velho Mundo. Matéria prima, garrafas, rótulos, máquinas, tudo, enfim, de que necessitava a recém fundada fábrica, tinha que ser adquirido na Europa.Mas a Companhia Antarctica Paulista, dirigida por homens de escola, cheios de perseverança e de confiança no futuro de São Paulo e do Brasil, venceu todos os impasses, e atravessou diversas fases de crescente progresso, salientando-se a do ano de 1904, quando passou, para o seu acervo, a fábrica de cerveja Bavária, situada no distrito da Mooca – São Paulo.
– Ao lado das suas instalações, na Água Branca, a Companhia Antarctica Paulista reservou uma área destinada ao público.Havia, ali, árvores frondosas em grande quantidade, formando áreas, ou então, bosques; pavilhões artísticos, lembrando a terra de maior difusão da cerveja; lagos artificiais; pistas para esportes; carrossel para as crianças; coretos, onde bandas musicais executavam retretas, aos domingos e feriados; restaurante etc.Tudo havia no Parque Antarctica, para que o logradouro se tornasse, como de fato se tornou, um dos mais concorridos da Capital.

– O Parque Antarctica, tanto pela sua excelente organização, como pelas várias atrações que oferecia, era muito freqüentado principalmente aos domingos e feriados, o que chamava a atenção dos viajantes ilustres que por São Paulo passavam.
Um deles, o francês Pierre Denis em seu livro “O Brasil no século XX”, publicado em 1908, assim se reporta:
– Aos domingos, uma grande multidão procurava esse jardim público.
Outro escritor, Paul Walle, numa das páginas de “Au pays de l’or rouge”, também se referiu ao Parque Antarctica, elogiando a iniciativa de que resultou a sua criação.
– Um interessante cartaz, litógrafado e publicado na época, pela Companhia Antarctica Paulista, sob o título PARQUE ANTARCTICA – GRANDE RECREIO PAULISTA, apresentava sugestivos aspectos do logradouro: a fábrica de cerveja, adjacente; o bosque, para pique-niques; o concorrido bar (reproduzido na gravura acima); o restaurante; os pavilhões artísticos; o stand de tiro ao alvo; o campo de esportes; o lago; o hipódromo mecânico; o parque infantil; o cinematógrafo etc.Oferecendo tais atrativos, o Parque Antarctica, dos primórdios do século XX, ficou indelevelmente marcado na lembrança dos inúmeros paulistanos, que, nas luminosas tardes de domingo, para ali acorreram, há busca de divertimentos sadios e agradáveis.

Aos grandes pesquisadores.
Textos adaptados:– Algumas informações aqui contidas, utilizou como base o site Cervisiafilia: http://cervisiafili

Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (DEELCA).

Print Friendly, PDF & Email