Paradoxos Teológicos: Onipresença!

Paradoxos Teológicos: Onipresença!

“Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? diz o Senhor. Porventura não encho eu os céus e a terra? diz o Senhor”.

Jeremias 23:24

Dentre todos os atributos de Deus, um dos mais pacificados ao entendimento cristão, sendo facilmente aceito e jamais questionado ou aberto a dúbias interpretações está relacionado à ubiquidade divina, ou seja, a habilidade de Deus estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Entretanto, ao serem questionados os fiéis acerca deste atributo, pouco se sabe definir ou dissertar, sendo simplesmente concebido seu mistério sem buscar-se uma maior compreensão de tal faculdade de Deus.

A etimologia da palavra onipresença, é originaria do latim omni praesentia, ou seja, “todo presença”, e curiosamente não existem em toda a bíblia o uso de tal terminologia, entretanto, a afirmação de que Deus é presente em todos os lugares do universo ao mesmo tempo, é descrita em vários livros tanto do antigo como do novo testamento, bem como os graus de tal faculdade são diferidos em vários momentos nas escrituras.

 Ao debruçar-se sobre as nuances da onipresença divina, encontra-se escasso conteúdo literário deliberando o tema, seja por humildade dos mais notáveis pensadores cristãos em dissertarem sobre tão contundente atributo, ou pelo tão sublime mistério que cerca o predicado, que o faz difícil de compreender com as habilidades humanas e mais difícil ainda expressar em palavras tal mistério.

Neste sentido, utilizando-se preliminarmente como base principal as Escrituras Bíblicas, e como fonte secundária os estudos anteriores de notáveis pensadores sobre a questio, buscar-se-á compreender os mistérios que cercam a ubiquidade de Deus.

De acordo com o salmo 139: 7 – 12, independente de onde o salmista for, lá ele estará acompanhado do Espírito de Deus, mesmo ele subindo aos céus ou descendo aos infernos, lá estará Deus, e em todos os lugares que for o salmista, lá encontrará Deus. Entretanto, não é concebível imaginar Deus ocupando todos os espaços, como uma forma física gigantesca, pois Ele está além da dimensão material, e como Espírito, está em ubiquidade. Neste sentido, transcende a compreensão dada aos seres humanos, limitada ao plano material, sua natureza metafísica permite estar além dos conceitos de tempo e espaço no qual a humanidade está sujeita a vigência, por isso, sua presença em majestade e poder é invisível e intransponível em todo o universo, e estando presente em cada átomo do universo, mesmo habitando no céu dos céus, que não pode contê-lo, governado tudo, de átomos a mundos, e mesmo assim sem interferir no arbítrio dos homens.

Ao seguir-se este conceito inicial, é salutar evitar-se o erro do panteísmo, de que Deus é a soma de todas as coisas criadas, e que neste sentido Deus é tudo e Tudo é Deus. Onde é reconhecida a natureza divina, todavia, negada a personalidade desta, acreditando somente em um poder infinito que emana em tudo, algo semelhante a Força descrita pelos Jedi e Star Wars.

De modo semelhante ao narrado no Salmo 139, é possível observar a descrição da onipresença de Deus no livro de Amós 9:2-6, onde é descrito que por mais que o homem tente esconder-se da presença do Criador, Ele o encontrará. O grande exemplo disto é mostrado através da história de Jonas, em Jonas 1:3, que após ter vivenciado uma experiência sobrenatural com Deus, tentou esquivar-se da tarefa que o Criador lhe designou, porém falhou miseravelmente ao acreditar que se esquivava da presença de Deus. De modo semelhante ocorreu com Adão e Eva em Gênesis 3:8 ao tentarem esconder-se de Deus após seu ato de desobediência, que lhes deu vergonha a sua nudez. Assim sendo, compreende-se que é impossível qualquer ser estar distante ou fora da presença de Deus, desde homens, anjos, demônios e até mesmo Lúcifer estão sempre na presença do Criador.

Com base na plenitude e universalidade da ubiquidade divina, é possível apoiando-se nas escrituras observar distintas formas de Deus mostrar-se presente infinitamente, pois mesmo estando em todos os lugares ao mesmo tempo, Ele consegue ouvir e dedicar sua atenção de forma especial a cada ser, como demonstrado no livro de Gênesis 31:3, ao encorajar a Jacó que tome sua terra, lhe dando segurança de que estará com ele. Bem como no evangelho de Mateus 28:20, quando o Senhor fala “Eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. ”

Em contrapartida, ao afirmar-se que alguém está longe de Deus, em decorrência de uma vida de iniquidades, como descrito em Miquéias 2:8-10, mesmo renunciando, negando ou recusando-se a receber as benção de Deus, não significa que Ele não está presente, e a tudo observar e ter conhecimento de tudo, sendo possível compreender então, que a afirmação de que uma pessoa está “longe de Deus”, não significa linearmente que a presença do Criador não esteja onde o indivíduo estiver, simplesmente significa somente a ausência de comunhão do indivíduo com Deus. Do mesmo modo é equívoco pensar que Deus não está presente nos lugares de sofrimento, pois até mesmo no inferno Ele está presente com toda sua justiça.

Porém, mesmo estando presente em todos os lugares e a tudo observando, Deus mostra sua presença de forma extraordinária quando necessário como em sua aparição aos patriarcas do antigo testamento, Abraão em Gênesis capítulos 12, 17 e 18, Isaque em Gênesis capítulos 26 e 28, e Jacó em Gênesis capítulos 32 e 35.

Essas formas de mostrar sua presença, de modo mais intenso e até mesmo visual, como vivenciado por Josué em Josué 5:13-15, onde ocorre uma aparição física, bem como vivenciado pelo Rei Salomão em I Reis 9:2 e II Crônicas 7:12, onde o sábio rei é agraciado com a aparição do Senhor. É um fenômeno chamado de aparição teofânica. Entretanto na ocorrência de tal fenômeno não significa que Deus concentrou-se unicamente no lugar da referida aparição e ausentou-se dos demais lugares, significa simplesmente que Ele revelou sua presença em determinado lugar, ao mesmo tempo em que se manteve plenamente presente em todo o universo.

Outra forma de experimentação da presença de Deus é demonstrada no livro de Êxodo 40:34-35, onde o Senhor se faz presente por meio de uma grande nuvem sobre o tabernáculo erguido por Moisés, que já havia vivenciado essa presença no Monte Sinai, como demonstrado em Êxodo 24:15-18. Essa presença também é experimentada e vivida pelos sacerdotes do Templo em I Reis 8:10-11.

Neste sentido, a ubiquidade de Deus é um alento e conforto para todos aqueles que creem, sendo a garantia de que o fiel não está só em nenhum momento de sua vida, e até mesmo nos momentos de sofrimento, o Criador está ali ao seu lado para lhe confortar e lhe impulsionar a superar todas as dificuldades que o acometeram, pois, o homem não estará só!

“Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça”.

Isaías 41:10

Referência Bibliográfica:

CAMPOS, Heber Carlos. Eu Sou: Os Modos da Revelação Verbal. Editora Fiel. 2018.

CRAIG, William Lane. A Razão da Nossa Fé: Respostas a perguntas difíceis sobre Deus, o cristianismo e a Bíblia. Vida Nova. 2019.

DEVER, Mark. Refletindo a Glória de Deus. Editora Fiel. 2018.

DEYOUNG, Kevin. Levando Deus a Sério. Editora Fiel. 2015.

LOPES, Hernandes Dia. Jonas – Um homem que preferiu morrer a obedecer a Deus. Hagnos. 2008.

MADUREIRA, Jonas. Inteligência Humilhada. Vida Nova. 2017.

MANNING, Brennan. O Anseio Furioso de Deus. Editora Mundo Cristão. 2010.

MCGRATH, Alister. Como lidar com a duvida sobre deus e sobre você mesmo. Editora Ultimato. 2008.

PANNENBERG, Wolfhart. Teologia Sistemática. Paulus. 2009.

PINK, Arthur W. Os Atributos de Deus. Editora PES. 2016.

PIPER, John, Em Busca de Deus: A plenitude da Alegria Cristã. Editora Shedd. 2008.

SPROUL, Robert Charles. Deus Controla Tudo?. Editora Fiel. 2018.

SPROUL, Robert Charles. Somos todos Teólogos: Uma introdução à Teologia Sistemática. Editora Fiel. 2017.

STOTT, John. Crer e Também Pensar. Editora Ultimato. 2012.

STUART, Douglas. Entendes o que lês?. Vida Nova. 2011.

WALLACE, Danie. O Caminho Jedi. Bertrand Brasil. 2013.

WESLEY, John. Explicação Clara da Perfeição Cristã. Editora Mundo Cristão. 2020

WESLEY, John. O Sermão do Monte. Editora Vida Livros. 2012.

WRIGHT, Christopher. O Deus que eu não entendo. Editora Ultimato. 2011.

Print Friendly, PDF & Email