Rosh Hashana: Uma Real Mudança

Rosh Hashana: Uma Real Mudança

Em Rosh Hashana, não é apenas nossa renda anual predeterminada, mas nossas próprias vidas estão em jogo! Recitamos uma reza comovente Unetaneh Tokef: “Em Rosh Hashana será inscrito e em Yom Kipur será selado [i.e. quantos passarão da terra e como muitos serão criados, quem viverá e quem morrerá]”. Concluímos: “No entanto, arrependimento, a reza e a caridade remove o decreto amargo!”

Sim, é exatamente isso! “Temos” o poder de influenciar a cabeça ou a base do ano para melhor, através de nossas ações e caridade. Esta oportunidade parece tão óbvia que alguém pensaria que apenas um tolo não tiraria proveito.

Ano após ano, procuramos corrigir, investimos nossa energia e nossos bons atos, e ainda estamos presos na mesma [velha] situação, por assim dizer. Sinceramente, todos nós desejamos fortemente fazer teshuvá [voltar para D’us], mas simplesmente não conseguimos consertar nossas más maneiras.

O Rabino Nachman ensina que a chave para teshuvá é ouvir a própria vergonha e permanecer em silêncio [Likutey Moharan I, 6]. Ou seja, esta é a vergonha que sentimos quando internalizamos nossas próprias falhas. Nada nos destrói mais do que quando percebemos que não alcançamos nossos sonhos e objetivos, nós não cumprimos o que tão sinceramente nos propusemos fazer.

Aqui o Rabino Nachman está nos ensinando a permanecer em silêncio – não para responder à voz interior do fracasso. A vergonha que experimentamos é um lembrete gritante de que estamos procurando
para servir a H’shem e não a nós mesmos. Não iremos julgar nosso sucesso de acordo com o resultado humano, mas sim, ficaremos alegres por causa do nosso desejo profundo e interior para piedade.

Para que fique ainda mais claro, vendo nossas próprias deficiências e ainda permanecermos em silêncio e determinados a continuarmos tentando é o melhor antídoto para nosso maior inimigo – nosso ego.

  • Com base em Likutei Halachot, Shabat 7, Yossi

Rabino Eliahu Hasky

Blog Torah Com Você

Print Friendly, PDF & Email