Hamilton revela que os freios estavam “pegando fogo” antes de ultrapassar Bottas

Hamilton revela que os freios estavam “pegando fogo” antes de ultrapassar Bottas

O momento chave na vitória de Lewis Hamilton sobre Valtteri Bottas no Grande Prêmio da Toscana veio na volta 10, quando Hamilton varreu o lado de fora do finlandês na Curva 1 para reivindicar uma liderança que ele não iria abrir mão. Mas Hamilton revelou após a corrida que, antes do recomeço, ele teve que lidar com alguns freios que estavam ficando quentes demais.

Após o período de paralisação com bandeira vermelha após a batida caótica na 7ª volta, imagens a bordo do Mercedes W11 de Hamilton mostraram fumaça saindo de seus freios dianteiros, especialmente no lado esquerdo, enquanto ele esperava no grid pela corrida para começar novamente.

Mas Hamilton deixou todas as preocupações sobre a travagem na Curva 1 para trás de sua mente, quando ele deslizou seu companheiro de equipe para fora da linha, antes de enfrentar o lado de fora de Bottas na curva San Donato para assumir a liderança e se posicionar para sua 90ª vitória – com o seis vezes campeão revelando depois do Grande Prêmio o quanto ele teve que controlar suas temperaturas de freio.

“Eu basicamente tive na volta de formação… uma separação das temperaturas do freio dianteiro em quase duzentos graus”, disse Hamilton. “Então eu estava pressionando muito para trazer aquele que estava para baixo igual. Aumentei-os até mil graus e tentei esfriá-los na última curva e até o início”.

“Cheguei à grelha e havia muita fumaça vindo e fiquei definitivamente preocupado … Acho que vi uma chama em uma fase, o que não é bom, porque queima todo o interior do que está no vertical. Felizmente, o início… começou relativamente rápido e não tive problemas a partir daí. Mas estava definitivamente no limite”.

1272255234
A jogada de Hamilton na curva 1 foi impecável.

Os freios de Hamilton não foram a única coisa no limite em Mugello, com os pilotos comentando depois do Grande Prêmio da Toscana sobre como a corrida tinha sido física. Mas Hamilton disse que adorou o desafio de correr na idílica pista da Toscana na primeira visita da Fórmula 1 a Mugello, enquanto refuta as afirmações de que a pista tinha sido perigosa.

“Eu pessoalmente adoro isso”, disse Hamilton. “Não sei como foi para a corrida, mas foi uma das pistas mais difíceis de conduzir, penso eu, sendo que é de média e alta velocidade”.

“Mas é um circuito fantástico e não acho que seja muito perigoso. Acho que é mais antigo com as áreas de escoamento e cascalho, então espero que eles não mudem isso e eu adoraria voltar”.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email