“Michael ainda é meu herói” – sentimentos confusos de Vettel sobre Hamilton se aproximando do recorde de Schumacher

“Michael ainda é meu herói” – sentimentos confusos de Vettel sobre Hamilton se aproximando do recorde de Schumacher

Sebastian Vettel admitiu que será um momento estranho se Lewis Hamilton vencer o Grande Prêmio da Rússia e igualar o recorde de Schumacher neste fim de semana.

O heptacampeão Schumacher encerrou sua carreira na F1 com 91 vitórias em Grand Prix, tendo conquistado cinco de seus campeonatos – e 72 vitórias – com a Ferrari. Se Hamilton vencer o Grande Prêmio da Rússia neste fim de semana, ele igualará a contagem de Schumacher – e pode conquistar o recorde na corrida seguinte em Nurburgring.

“Acho que sempre foi um número que parecia impossível de alcançar,” disse Vettel antes da corrida de Sochi. “[Mas] vendo, no ano passado, o histórico de Lewis, ele estava cada vez mais perto”.

Vettel cresceu como um torcedor de Schumacher e refletiu ao assistir o primeiro título de seu compatriota com a Ferrari em 2000, 20 anos depois.

“Eu queria que Michael vencesse, simples assim. Eu estava feliz. Não sei onde estava, acho que em casa; Fiquei muito feliz em vê-lo vencendo o campeonato. Eu tinha o quê, 13 anos? Nesse estágio, você realmente não pensa sobre o que isso significa”.

Como resultado, Vettel diz que espera sentir “emoções confusas” quando Hamilton quebrar o recorde de Schumacher.

“Por um lado, com certeza, ficarei triste, porque Michael ainda é meu herói”, disse Vettel, “por outro lado, ficarei muito feliz por Lewis. Acho que ele merece todo o sucesso que teve nos últimos anos e vai ter neste ano – não sei se ele continua [na F1], mas acho que sim – e nos próximos anos”.

“Então sim, um pouco meio a meio. Emoções confusas, mas sim, é assim que me sinto”.

Vettel – que está em terceiro lugar na lista de todos os tempos com 53 vitórias – foi questionado se alguma vez pensou que poderia ser o piloto a quebrar o recorde de Schumacher.

“Quanto a mim, não sei”, disse ele. “Obviamente, estou longe agora, mas, como eu disse, sempre foi um desses números que parecia impossível até o ponto em que alguém chega lá, chega perto e quebra”.

O alemão vai para a Rússia neste fim de semana com apenas oito corridas restantes em sua passagem pela Ferrari, antes de se mudar para a Aston Martin em 2021.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email