Goiás inicia campanha de vacinação de crianças e adolescentes nesta segunda-feira

Goiás inicia campanha de vacinação de crianças e adolescentes nesta segunda-feira
Crianças são imunizadas na tenda de vacinação instalada na Quinta da Boa Vista para a campanha contra a poliomielite e o sarampo, prorrogada até o dia 22/09 no estado do Rio de Janeiro.

Mesmo com a pandemia da Covid-19, é preciso procurar um dos postos espalhados pelos 246 municípios goianos para se vacinar contra poliomielite e outras doenças.

O Estado de Goiás inicia nesta segunda-feira, 5, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e a Multivacinação para atualização da caderneta de vacinas. A imunização segue até 30 de outubro, com o objetivo de imunizar crianças e adolescentes até 15 anos de idade. O dia D de mobilização nacional será em 17 de outubro. A campanha é promovida pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), em parceria com o Ministério da Saúde e os municípios goianos.

Ao todo, serão montados 959 postos fixos de vacinação no Estado, com atendimento das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, de acordo com a programação de cada Secretaria Municipal de Saúde. A meta da SES-GO é imunizar contra poliomielite no mínimo 95% da população-alvo da campanha, o que representa 348.274 de crianças, do total de 366.605; e atualizar a carteira de vacinação de crianças e adolescentes de até 14 anos 11 meses e 29 dias, com vacinas contra o sarampo, coqueluche, meningite, hepatite, entre outras.

Clarice Carvalho dos Santos,  gerente de Imunização da SES-GO, esclarece que as salas de vacinação foram estruturadas e os profissionais capacitados para receber a população de forma segura neste momento de pandemia. Para  minimizar o risco de transmissão, pessoas com suspeita ou confirmação da covid-19 devem adiar a vacinação por, pelo menos, três dias depois do desaparecimento dos sintomas, com tempo mínimo de isolamento de 14 dias após o início dos sintomas. 
 
“A população, ao procurar os postos de vacinação, deve utilizar máscaras, manter distanciamento mínimo de 1,5 metro de um indivíduo para o outro e higienizar as mãos sempre que necessário”, orienta a gerente. Ela reforça que  o uso de máscara facial é recomendado  para todas as pessoas a partir de 2 anos de idade.

Poliomielite

A campanha contra a poliomielite tem como objetivo vacinar crianças de 12 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias). O objetivo é o de vacinar o público-alvo indiscriminadamente com a vacina oral poliomielite (VOP) para a redução do risco de reintrodução do poliovírus selvagem, mantendo o País livre da doença.

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. O último caso registrado no Brasil foi em 1989. No entanto, ainda há circulação do vírus em dois países (Afeganistão e Paquistão), o que representa risco de importação de casos para o território brasileiro, devido às baixas coberturas vacinais.

Multivacinação

A multivacinação, por sua vez, ocorrerá de forma seletiva, pois pretende imunizar crianças e adolescentes menores de 15 anos ainda não vacinados ou completar esquemas  vacinais  em atraso. A campanha de multivacinação não tem uma meta de cobertura vacinal a ser alcançada, uma vez que o objetivo é a atualização da caderneta de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

Para as crianças menores de 7 anos, serão oferecidas as seguintes vacinas, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação: BCG (tuberculose), pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, haemophilus influenzae tipo B, VIP (poliomielite inativada), VOPb (poliomielite atenuada), rotavírus, pneumocócica 10 valente, meningocócica C conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), hepatite A; hepatite B, DTP (difteria, tétano e coqueluche) e varicela.

Para crianças a partir de 7 anos e adolescentes com até 15 anos, serão ofertadas: tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); dT (difteria e tétano), HPV, meningite ACWY, hepatite B, dTpa (difteria, tétano e coqueluche acelular).

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Fonte: Governo de Goiás

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email