Conservadores declaram guerra a Kássio Nunes

Conservadores declaram guerra a Kássio Nunes

Insatisfação da indicação do nome de Kássio Nunes ao STF tem crescido entre conservadores, que pedem a revogação ao Presidente Bolsonaro

Bolsonaro indica oficialmente Kássio Nunes ao STF foto-Meio Norte

A indicação do desembargador Kássio Nunes Marques causou celeuma, indignação, consternação e perplexidade entre os conservadores. Não se esperava, de modo algum, que o presidente errasse em uma escolha tão importante como essa.  A escolha não é do Senado Federal, como afirmam alguns, mas do presidente. O Senado apenas irá sabatinar o escolhido e referendar ou não. O Pastor Silas Malafaia foi a público, em tom contundente, manifestar o erro da escolha feita por Bolsonaro. Não porque não escolhera um “terrivelmente evangélico”, mas porque desperdiçou uma oportunidade de ouro para colocar no Supremo Tribunal Federal alguém que realmente tivesse compromisso com as pautas da campanha presidencial.

Percival Puggina também fez um apelo em seu artigo “Desfaça isso, Presidente”. E destacou: “Um contingente numeroso de cidadãos confiava – confiava, sim – em que emergiria deste momento que estamos vivendo um novo ministro antagônico ao que tem caracterizado a conduta da maior parte de seus futuros colegas, notadamente após a vitória de Bolsonaro. O presidente sabia disso. As manifestações que se seguiram à revelação do nome e as informações que foram surgindo em nada contribuíram, porém, para esclarecer as razões de sua decisão”. 

O nome mais acertado seria o Dr. Ives Gandra Filho. Mas tem se a impressão que o presidente ficou refém do “centrão” e deixou uma escolha tão relevante como essa por motivações política de circunstância, perdendo o olhar para o Brasil das próximas duas décadas. De modo algum um candidato vindo do “centrão” sinaliza esse olhar para o Brasil que precisamos na mais alta corte. Errou o Presidente Bolsonaro nesta escolha, um erro que ainda pode ser desfeito, ainda em tempo, com a revogação dessa indicação, como já há petição pela Citizen Go nesse sentido. 
O fato é que os conservadores entraram em guerra declarada contra Kássio Nunes, a partir de domingo, 4 de outubro, quando a deputada estadual Janaína Paschoal publicou em suas redes sociais trecho da tese de mestrado do desembargador, com posição pró- aborto, com citação de Dworkin para justificar o ativismo judicial, dando como exemplo a questão do aborto. 

Um dois mais importantes do movimento pró-vida no Brasil, Prof. Hermes Rodrigues Nery reiterou que havia o nome do Dr. Ives Gandra Filho como a verdadeira opção do contraponto que precisavam para que as bandeiras assumidas em campanha fossem cumpridas, nesse campo. O inconformismo se manifesta por toda a parte. A escolha de Kássio Nunes foi um erro, que se refletirá por 27 anos na história do País. O presidente ainda pode recuar, ainda em tempo. Outros movimentos e lideranças começam a entrar em contato com senadores para que vetem essa escolha.  A sabatina promete ser um palco de guerra. O fato é que a reação dos conservadores tem sido forte quanto a indicação de Kássio Nunes ao STF.

Print Friendly, PDF & Email