Venda de imóveis do Estado de São Paulo rende R$ 73,7 milhões

Venda de imóveis do Estado de São Paulo rende R$ 73,7 milhões

Terrenos e imóveis de órgãos públicos já desativados estão catalogados no Conselho do Patrimônio do Estado e não têm mais uso.

Nos dias 29 e 30 de setembro, foram vendidos 24 de 38 imóveis colocados à venda pelo Governo do Estado. O valor obtido, R$ 73,7 milhões, foi 42% acima da avaliação mínima. O maior ágio foi de 213%, obtido em um imóvel de Barretos, que recebeu 155 lances na disputa.

A modalidade de disputa foi a de maior oferta. Os interessados tiveram acesso aos preços iniciais e às características dos imóveis pelo site www.imoveis.sp.gov.br, assim como puderam participar dos certames online e também presencial.

Todos esses imóveis estão catalogados no Conselho do Patrimônio do Estado e não têm mais uso. Trata-se de terrenos e imóveis de órgãos públicos já desativados, como antigas garagens e delegacias da Polícia Civil, que, com a centralização administrativa, migraram para novos espaços integrados.

“Os imóveis com o maior número de interessados foram duas garagens da Polícia Civil, ao lado do metrô Butantã, com 15 participantes. Mesmo com a pandemia, o crescimento das receitas com a venda de imóveis públicos já foi de 70% nesse ano, o que reflete o nosso compromisso em aumentar a eficiência governamental”, afirma Bruno Correia, presidente do Conselho do Patrimônio do Estado. Os imóveis não vendidos serão licitados novamente até dezembro.

Em 2020, o Governo do Estado já alienou 31 imóveis, totalizando R$ 80,2 milhões arrecadados, além de 15 imóveis vendidos pelo Fundo de Investimento Imobiliário, com rendimento de R$ 50 milhões. Os recursos arrecadados serão investidos prioritariamente nas áreas de segurança pública, saúde e educação. As informações e a lista das vendas efetuadas podem ser acessadas pelo site www.imoveis.sp.gov.br.

Imóveis por região

– Na região de Araçatuba, são dois imóveis (General Salgado e Araçatuba), em um total de R$ 558 mil.
– Na região de Marília, são três imóveis: Assis, Garça e Ipaussu, em um total de R$ 1,3 milhão.
– Na região de Bauru, são três imóveis: Cabrália Paulista, Jaú e Lins num total de R$ 746 mil.
– Na região de Campinas, são cinco imóveis: Amparo, Bragança Paulista, Campinas, São Pedro e Sumaré, em um total de R$ 57,43 milhões.
– Na capital, são dez imóveis em diversas regiões, totalizando R$ 84,4 milhões.
– Na região de São José do Rio Preto, são três imóveis: Cardoso, Neves Paulista e Tabapuã, em um total de R$ 208 mil.
– Na região Central, são seis imóveis: Araraquara (3), Santa Lucia, Santa Rita do Passa Quatro e São Carlos, em um total de R$ 6,7 milhões.
– Na região de São José dos Campos, são dois imóveis: Aparecida e Cachoeira Paulista, em um total de R$ 269 mil.
– Na cidade de Ribeirão Preto, são dois imóveis, totalizando R$ 3,24 milhões.
– Na região de Sorocaba, há um imóvel em Piedade, no valor de R$ 543 mil.
– Na cidade de Barretos, existe um terreno, no valor de R$ 199 mil.

Fonte: Governo de São Paulo

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email