Campanha de multivacinação começa em Goiás

Campanha de multivacinação começa em Goiás

Mesmo com a pandemia da Covid-19, é preciso que crianças e adolescentes procurem um dos postos espalhados pelos 246 municípios goianos.

O Governo de Goiás realizou nesta segunda-feira, dia 5, em todo o Estado, a abertura oficial da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e da Multivacinação para atualização da caderneta de vacinas. A campanha segue até 30 de outubro em 959 postos espalhados em Goiás.

As doses estão disponíveis nos 246 municípios e o alerta é para que a população procure o serviço mesmo com a pandemia da Covid-19, pois as vacinas são de extrema importância para manter crianças e adolescentes até 15 anos de idade imunes contra diversas doenças.

“A campanha de vacinação começou para fortalecer a cobertura vacinal no Estado de Goiás. Precisamos do engajamento da população, pois todo o País ainda não cumpriu as metas deste ano. Temos muito trabalho a ser desenvolvido”, ressaltou o secretário de Estado da Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, durante a transmissão ao vivo realizada para lançamento das campanhas.

Ele destacou ainda que o dia D, programado para 17 de outubro, não é para concentrar ou aglomerar pessoas, mas, sim, uma oportunidade para que aquelas famílias que não conseguem levar as crianças durante a semana tenham um dia a mais para procurar os postos.

O titular da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) lembrou que a vacinação é uma das maiores ferramentas civilizatórias e de promoção da qualidade de vida disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS).

Ele citou o papel tripartite do poder público na articulação da campanha, com a ação conjunta entre municípios e Estados sob coordenação nacional do Ministério da Saúde, e convidou a população para se engajar. “Reforço para que pais, padrinhos, tios e responsáveis levem as crianças e adolescentes aos postos. Temos vacinas para todos que procurarem as unidades”, disse.

Cobertura vacinal

Autoridades da saúde alertam que as vacinas são vítimas de seu próprio sucesso, já que, ao não perceber doenças que estavam eliminadas, como o sarampo, por exemplo, a população tem a falsa segurança de que a enfermidade não existe mais, deixando de procurar os postos de vacinação.

A superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim, explicou que o aumento da cobertura vacinal significa crianças e adolescentes protegidos contra diversas doenças. “O nosso grande desafio enquanto Estado é ter coberturas altas, mas, para isso, os municípios têm um papel fundamental” disse Flúvia, ao lembrar que 2020 é um ano de muitos desafios para a campanha, como a pandemia da Covid-19 e o período eleitoral, que muda a dinâmica das cidades.

A gerente de Imunização da SES-GO, Clarice Carvalho do Santos, frisou que, em setembro deste ano, o Programa Nacional de Imunizações completou 47 anos, sendo considerado referência mundial. “Não podemos perder esse legado internacional e, por isso, estamos realizando duas campanhas ao mesmo tempo, para melhorar nossas coberturas vacinais que, nos últimos quatro anos, estão reduzindo e colocando em risco a população diante da possibilidade do retorno de doenças eliminadas e erradicadas”, disse Clarice.

Ela reforçou que serão ofertadas 18 vacinas, sendo que a contra pólio será por via oral, por meio da famosa “gotinha”. Ela também lembrou que, mesmo com a pandemia da Covid-19, é necessário procurar um dos postos, que foram estruturados e contam com equipes capacitadas para receber o público de forma segura.

União de esforços

A coordenadora de Ciclos de Vida da SES-GO, Fernanda Ramos Parreira, ressaltou a importância da integração entre a Vigilância em Saúde, por meio da Imunização, e da Assistência, via Atenção Primária, durante a campanha de vacinação. “A atenção primária à saúde é um conjunto de intervenções no âmbito individual e coletivo voltada para a promoção e recuperação da saúde e prevenção de doenças e agravos, sendo a vacinação um dos principais serviços oferecidos por esse nível de atendimento”, apontou Fernanda.

Ela destacou ainda a necessidade de seguir alguns passos nos postos de saúde para alcance de bons índices de cobertura vacinal, como manter as salas de vacinas abertas durante todo o período de funcionamento das unidades de saúde, aproveitar as oportunidades de vacinação, registro adequado das informações, busca ativa dos faltosos, orientação da população, manter equipes treinadas e habilitadas durante o tempo, entre outros.

A presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado de Goiás (Cosems-GO), Verônica Savatin Wottrich, participou da ‘live’, representando os 246 municípios goianos. “É uma obrigação do poder público executar as campanhas e um compromisso de todos levar crianças e adolescentes até as salas de vacinas”, apontou. Verônica destacou que as cidades estão desenvolvendo estratégias para promover a campanha em seus territórios e atingir as metas de cobertura vacinal.

“Alguns municípios vão abrir as salas aos finais de semana, além do sábado definido como dia D da campanha. Há locais onde as unidades estão com horário estendido para o período noturno, com tendas montadas em pontos estratégicos, como praças, por exemplo, e parcerias com o Programa Saúde na Escola e Secretarias Municipais de Educação. “A vacinação no modelo ‘drive-thru’ também vem sendo adotada em cidades maiores e com maior fluxo de pessoas”, pontuou a presidente do Cosems-GO.

O vídeo de lançamento das campanhas em Goiás está disponível em: https://www.facebook.com/watch/live/?v=2638498473146729&ref=watch_permalink​

Fonte:Governo de Goiás

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email