“Não havia muito mais que eu pudesse fazer”, Raikkonen fala sobre a colisão com Russell

“Não havia muito mais que eu pudesse fazer”,  Raikkonen fala sobre a colisão com Russell

Provavelmente é uma coisa boa que Kimi Raikkonen não tenha muito tempo para marcos, porque seu início de corrida recorde em Nuburgring acabou sendo um fim de semana para esquecer.

No domingo, Raikkonen começou sua 323ª corrida na Fórmula 1, superando o recorde anterior de Rubens Barrichello para se tornar o piloto de F1 mais experiente de todos os tempos. O finlandês não ficou particularmente incomodado com a estatística na preparação para a corrida e seguiu -se um fim de semana assombroso quando se classificou em 19º e terminou em 12º, prejudicado por uma penalidade por colidir com George Russell.

“Com certeza não foi o máximo que podíamos fazer, mas foi o que obtivemos”, disse Raikkonen. “Não é um grande fim de semana, nem no sábado, nem no domingo. Sabemos que se errar no sábado vai doer no domingo, mas é assim”.

“Não foi o melhor fim de semana, mas depois [da qualificação] sabíamos que teríamos um trabalho difícil em nossas mãos. O início da corrida foi bom, mas depois tive que evitar alguns carros à minha frente e perdi muitas vagas. Poderíamos estar um pouco à frente, mas o Safety Car nos custou algumas posições e o resultado final não foi bom. Foi um fim de semana frustrante, mas temos que deixar isso para trás e tentar novamente na próxima vez”.

Raikkonen recebeu uma penalidade de dez segundos por causar uma colisão ao tentar seguir Sebastian Vettel e ultrapassar Russell na Curva 1. Após um estalo de oversteer, Raikkonen acertou a traseira direita da Williams, lançando Russell no ar e para fora do corrida.

“Não há muito [a dizer], tocamos um no outro e é isso”, disse Raikkonen. “Éramos os três juntos, acho que travei um pouco a traseira, fiquei de lado e não havia muito mais que pudesse fazer”.

Russell estava, sem surpresa, um pouco mais falador sobre o incidente que o viu pegar um furo traseiro esquerdo ao pousar pesadamente, e sendo incapaz de se recuperar para os boxes.

“Foi obviamente frustrante”, disse Russell. “Na verdade, ultrapassei Sebastian na chicane antes, mas ele me perseguiu na saída, o que acho que não foi mostrado na TV, o que permitiu que ele tivesse DRS”.

“Kimi estava atrás, eu deixei bastante espaço, mas Kimi travou atrás de Sebastian e perdeu a retaguarda. É corrida, estamos todos dando duro e não é fácil às vezes, mas é frustrante porque o carro estava se sentindo bem e do jeito que a corrida foi, acho que poderíamos ter marcado pontos. Tudo está indo contra nós no momento, infelizmente”.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email