Ferrari prepara mais atualizações para o GP de Portugal

Ferrari prepara mais atualizações para o GP de Portugal

A Ferrari pode estar enfrentando sua temporada mais desafiadora desde que terminou em um modesto quarto lugar no campeonato de construtores em 2014, mas a Scuderia está trabalhando duro para recuperar o desempenho e trará outra atualização para o Grande Prêmio de Portugal, de acordo com o chefe de equipe Mattia Binotto.

A equipe anunciou que fez uma “mudança significativa de direção em termos de desenvolvimento” após um ritmo decepcionante de testes de pré-temporada e, portanto, está atualizando seu carro em um ritmo rápido, tendo introduzido a ‘fase dois’ de seu pacote de atualização no Grande Prêmio Eifel semana passada, após trazer a primeira grande atualização para Sochi.

Depois da corrida de Nurburgring – que viu Sebastian Vettel terminar em 11º e Charles Leclerc em sétimo – Binotto disse: “Claro, não estamos satisfeitos com este resultado, mas continuamos a trabalhar para melhorar nosso nível de desempenho geral”.

“Vimos sinais de progresso na qualificação, mas o importante é que as atualizações que estamos introduzindo parecem estar indo na direção certa, especialmente olhando para 2021. Diante disso, devemos ter também algumas atualizações para o próxima corrida em Portimão“.

Leclerc qualificou-se em quarto lugar e Vettel em 11º no Grande Prêmio da Eifel, mas nenhum deles conseguiu se recuperar no dia da corrida, com Vettel girando no início e Leclerc caindo três lugares – o que Binotto explicou foi em parte devido à dificuldade em colocar os pneus para trabalhar corretamente em um fim de semana frio na Alemanha.

“Foi uma corrida difícil hoje, principalmente para colocar as temperaturas dos pneus na janela operacional certa”, disse ele. “Foi particularmente o caso de Charles que, depois de uma boa partida, começou a sofrer com a granulação dos softs, logo nas primeiras voltas, o que significava que não conseguia empurrar com a força que gostaria”.

“Portanto, tivemos que colocá-lo mais cedo do que o planejado, mudando-o imediatamente para outra estratégia. Então, nos estágios finais, quando seria possível colocar o carro sob o Safety Car, tomamos a decisão conjunta de deixá-lo fora dos médios, dado o que vimos nas fases iniciais da corrida”.

“Quanto a Sebastian, o giro logo no início comprometeu sua corrida e, a partir daí, pouco havia a ser feito, mesmo nas últimas voltas, quando ele corria com os macios”, concluiu o chefe da Ferrari.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email