A F1 será “difícil de largar”, diz Hamilton

A F1 será “difícil de largar”, diz Hamilton

A próxima vitória de Lewis Hamilton será sua 92ª na Fórmula 1, um feito que o tornará o piloto de maior sucesso na história do esporte em termos de vitórias. Mas com as vitórias ainda vindo em grande escala, apesar de estar em sua 14ª temporada, Hamilton admitiu que está gostando de ser piloto de F1 mais do que nunca – e não gostando da perspectiva de pendurar seu capacete um dia.

Hamilton empatou com Michael Schumacher com 91 vitórias após triunfar no Grande Prêmio Eifel, enquanto o companheiro de equipe Valtteri Bottas se retirou da corrida, a vantagem de Hamilton na classificação dos pilotos sobre o finlandês chegou a 69 pontos – com o britânico buscando igualar o recorde de Schumacher com sete campeonatos mundiais nesta temporada também.

Mas com um olho no dia em que decidirá abandonar o esporte, Hamilton admitiu após sua vitória no Grande Prêmio da Eifel que deixar a Fórmula 1 seria algo difícil.

“Como todos aqui, adoro fazer o que faço”, disse ele, depois de vencer Max Verstappen da Red Bull e Daniel Ricciardo da Renault em Nurburgring. “É tão difícil e acho que estaria disposto a dizer que potencialmente não há respeito suficiente a todos esses pilotos que dedicam suas vidas em termos de preparação, a quantidade de trabalho que é feito”.

“O background para poder fazer o que todos nós fazemos neste esporte, no passado e no presente, é realmente marcante e adoro fazer parte disso”.

“Eu amo esse desafio. Eu amo o desafio que Max me deu hoje. Adoro vê-lo atrás de mim, ver o desafio que Daniel deu a Max também, o esporte, o cheiro dele, toda a aura e atmosfera que ele cria, vai ser difícil de parar”.

“Mas eu sinto, embora seja mais velho que esses caras [Verstappen e Ricciardo], me sinto tão jovem quanto eles, pelo menos em espírito. Ainda sou muito criança quando estou fora das câmeras. Isso provavelmente vai mudar quando eu começar a ter cabelos brancos e outras coisas, mas estou bem por agora!”.

Enquanto isso, questionado se ele tinha uma meta para o número de vitórias que queria alcançar em sua carreira antes de se aposentar, Hamilton respondeu: “Posso definir metas e vou continuar a atacar e tentar ver o que é possível”.

“Acho que tenho a melhor equipe atrás de mim, que me inspira continuamente. Todos os anos eu volto para a fábrica e vejo esses caras animados e focados, sendo incrivelmente inteligentes e inovadores todos os anos. E também tão acolhedor para mim, você sabe. Você pensaria que depois de todo esse tempo nós ficaríamos fartos um do outro, mas não ficamos. Há um amor verdadeiro dentro desta equipe e sou grato por isso”.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email