Paraná: Estado lança campanha contra violência infantil

Paraná: Estado lança campanha contra violência infantil

A Secretaria de Estado da Segurança Pública iniciou neste mês de outubro uma campanha com o objetivo de sensibilizar e conscientizar a sociedade quanto à importância de denunciar este crime.

Você sabe o que caracteriza o crime de violência infantil? Abandono, negligência, trabalho infantil, agressão física, psicológica e moral, além de abuso sexual, são situações que qualquer cidadão pode ficar atento e tomar uma simples atitude que pode salvar a vida de uma criança: denunciar, anonimamente, no Disque Denúncia 181, do Governo do Paraná. Para alertar sobre a importância da denúncia, a Secretaria de Estado da Segurança Pública iniciou neste mês de outubro uma campanha com o objetivo de sensibilizar e conscientizar a sociedade quanto à importância de denunciar este crime.

Ainda que a maioria da população silencie, há quem ultrapasse as barreiras do medo e não se cale: entre janeiro e setembro deste ano, 953 pessoas entraram em contato com o 181 e relataram alguma situação de violência infantil em todo o Paraná.

O número, maior do que o registrado no mesmo período de 2019 – quando houve 903 denúncias – revela que, em média, três denúncias de violência contra crianças foram feitas por dia no Estado.

Embora os dados apontem um aumento de 5,5% de denúncias no comparativo com os mesmos meses do ano anterior, segundo o secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, o número poderia ser maior. “Infelizmente, sabemos que a violência contra nossas crianças é quotidiana e enraizada em muitas famílias e ambientes. Porém, é preciso que a sociedade entenda que isto é crime, não educa e ainda acarreta marcas que elas levarão para toda sua vida”, disse.

De acordo com o Art. 227 da Constituição Brasileira, além da família e do Estado, é dever da sociedade garantir às crianças, entre vários direitos, a preservação delas contra a negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. “As crianças são o nosso futuro, elas precisam ter bons exemplos e ter a integridade, física e psicológica, respeitada. Por isso, buscamos que essa campanha chegue até as pessoas e que possam se conscientizar da importância da proteção e dos cuidados com as crianças, fazendo as denúncias”, destacou o coordenador do Disque Denúncia 181, capitão PM André Henrique Soares.

ANONIMATO – O anonimato do denunciante é a essência do Disque Denúncia 181. As denúncias garantem que os casos possam ser devidamente apurados e as crianças vítimas sejam salvas em tempo, bem como que os agressores sejam presos.

“O anonimato do canal Disque Denúncia 181 é, justamente, para que a pessoa se tranquilize, porque nem ela e nem o número telefônico vão ser identificados, isso nem sequer vai ser perguntado. Então em todo e qualquer local que haja algum indício de que a criança esteja sendo violada, não importa a forma, as pessoas precisam denunciar”, enfatizou o coordenador.

Ainda de acordo com a Secretaria, o denunciante precisa ter conhecimento sobre as informações do que possa estar acontecendo antes de denunciar. É importante saber informar o local, quem é a vítima, em qual família está acontecendo a irregularidade e ter dados mínimos para que os servidores do Disque Denúncia 181 possam formular a denúncia no sistema.

Outro pilar importante para o programa é que a população tenha fácil acesso ao Disque Denúncia 181. Seja pela ligação simples e gratuita ao número, ou por alguns cliques no site oficial do Disque Denúncia (www.181.pr.gov.br), todo e qualquer cidadão, seja qual for a região do Estado, pode dar o primeiro passo em prol de um futuro melhor, efetuando uma denúncia anônima.

SINAIS DE VIOLÊNCIA – Barulhos incomuns na residência, criança com aparência física e emocional abalada, são alguns dos aspectos que devem ser observados e denunciados, além de quando há conhecimento de agressões, trabalho infantil, abusos sexuais e quaisquer outros tipos abusos.

“Além da agressão física, a verbal, a psicológica e a sexual são pontos que caracterizam o crime, como previsto no estatuto da criança. Qualquer clima que seja exagerado, gritos excessivos, algum tipo de lesão que não seja do dia a dia, mas que seja um hematoma, por exemplo, tudo isso precisa ser observado e denunciado. Não só no aspecto comprovado (no qual verifique-se que teve um crime), mas também em ações preventivas, para que as forças de segurança possam investigar”, afirmou o capitão André Henrique Soares.

A CAMPANHA – A Secretaria da Segurança Pública iniciou a campanha, estrategicamente, no mês de outubro, no qual é comemorado o Dia das Crianças. Uma série audiovisual com três episódios, apresentados nas mídias digitais da Sesp, aborda dados estatísticos e situações de violência infantil com o objetivo de sensibilizar e empoderar familiares, vizinhos e conhecidos da criança, a denunciar os crimes anonimamente no Disque Denúncia 181.

O primeiro episódio, “Isso também é problema seu”, já está disponível no site (www.seguranca.pr.gov.br/Video), no Facebook) (www.facebook.com/sespparana/posts/3765548000130712) e no Instagram da Secretaria da Segurança (www.instagram.com/segurancaparana/).

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email