Esportes

Os pilotos da McLaren “tiraram o melhor de um dia ruim” com 7º e 8º na qualificação do GP de Portugal

Compartilhar

Apenas Mercedes, Red Bull e McLaren conseguiram colocar ambos os seus carros no Q3 para o Grande Prémio de Portugal. Mas apesar da McLaren ter fechado a quarta linha do grid, nem o sétimo colocado Carlos Sainz, nem o oitavo colocado Lando Norris foram capazes de explicar o forte desempenho de sua equipe em Portimão.

A dupla da McLaren tinha soado uma nota semelhante no final da sexta-feira, com Norris e Sainz levando P3 e P5 no Treino Livre 2 com um carro que estava “em todo lugar”, de acordo com Norris. Mas apesar de colocar os dois carros no Q3 antes de reivindicar P7 e P8, a dupla mais uma vez se declarou “surpresa” com o resultado positivo na qualificação.

“Acho que somos razoavelmente competitivos, considerando as dificuldades que temos e como é complicado fazer uma volta na pista”, disse Norris. “Estou surpreso por termos sido P7 e P8 como uma equipe, mas acho que acabamos de tirar o melhor de um dia ruim, ou um dia difícil ou condições difíceis, então estou razoavelmente feliz”.

“É provavelmente o mais próximo que estivemos da Mercedes e dos poucos melhores em muito tempo”, acrescentou Norris. “Então eu acho que somos competitivos, apenas todos estão lutando por qualquer motivo. Com esta pista, é muito difícil fazer uma volta e obter um bom equilíbrio e, embora pareça terrível, somos muito bons em guiar! Então é um pouco estranho. Não podemos explicar, não podemos dizer que essa é a razão de tudo. Temos um bom ritmo, só temos que manter os outros para trás”.

Sainz concordou com seu companheiro de equipe, entretanto, acrescentando que o forte desempenho da McLaren não pode ser simplesmente atribuído às melhorias que a equipe trouxe para o MCL35 neste fim de semana.

“Temos sido rápidos durante todo o fim de semana, exceto nas sessões onde fica muito vento, como Q3 ou FP2,” disse Sainz, que foi ouvido no rádio da equipe durante a qualificação amaldiçoando o difícil terceiro setor de Portimão”.

“As atualizações, algumas delas estavam rodando ontem no carro de Lando e pareciam estar funcionando bem, mas hoje estávamos rodando um carro muito básico, sem muitas atualizações, então queremos esperar algumas corridas, ou mais corrida, para realmente analisar tudo antes de atualizar o carro e saber realmente o que colocar no carro para torná-lo mais rápido”.

“Mas bom trabalho da equipe, um fim de semana melhor desta vez e pelo menos estamos na frente dos Renaults [que se qualificou P10 e P11] – mas a Racing Point [de Sergio Perez no P5] apenas nos ultrapassou por causa das condições”.

Apesar da reação dos pilotos, Norris estava cautelosamente otimista de que o Grande Prêmio inaugural de domingo em Portimão poderia ser forte para a McLaren, enquanto continuam sua batalha acirrada com a Racing Point e Renault por P3 na classificação de construtores nesta temporada, com apenas seis pontos separando as três equipes.

“Sinto que podemos seguir em frente”, disse Norris. “Mas teremos que esperar para ver. Não sei como é a ultrapassagem, não sabemos como é a degradação. Um pouco desconhecido, mas faremos o nosso melhor”.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo