Procon/RJ descarta mais de 120 kg de alimentos impróprios para o consumo nos Supermercados Zona Sul

Procon/RJ descarta mais de 120 kg de alimentos impróprios para o consumo nos Supermercados Zona Sul

Agentes do Procon-RJ, autarquia vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, fiscalizaram nove lojas da rede de supermercados Zona Sul na Barra da Tijuca, Recreio, Leme, Botafogo, Ipanema, Jardim Botânico e Flamengo nesta quarta-feira (21/10). A ação foi deflagrada para apurar denúncias de consumidores que relatam problemas na qualidade de alimentos, produtos vencidos, sem data de validade e manipulação, com informação incorreta na etiqueta, problemas estruturais e ausência de preços em produtos foram os problemas encontrados.

Desde o início do ano, o Procon-RJ recebeu 65 reclamações e denúncias sobre os supermercados Zona Sul. Em oito dos nove estabelecimentos fiscalizados, os fiscais determinaram o descarte de produtos. Os alimentos eliminados foram: coxa, coxinha da asa e coxa e sobrecoxa de frango, linguiça, frios, salmão, azeitona, bacon, dadinho de tapioca e brownie.

Dentre os produtos vencidos, havia coxinha da asa de frango, com data expirada desde 06/10. Os agentes encontraram produtos que vencem hoje, misturados com os demais que têm validade mais extensa. O presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho, esclarece:

– Os consumidores devem ter atenção com a data de validade, pois alguns produtos estavam com a data de validade próximos a expirar e alguns vencendo na data da fiscalização e recomendamos o fornecedor alertar quanto a isso. A ausência da informação clara pode fazer com que o consumidor compre o item sem saber que ele está perto de vencer.

Em uma das lojas, os fiscais determinaram o recolhimento de 21,8 kg de farinha de rosca até que a data da validade seja corrigida. O produto encontrado na área de venda estava com 28 dias de validade na etiqueta, porém no manual exposto na padaria do local informava que a validade seria de 15 dias. A informação errada poderia levar o consumidor a comprar ou consumir produto vencido.

Não foi possível realizar comparativo de preços do arroz e óleo, já que não foram apresentadas as notas fiscais de custo e venda. As empresas têm 15 dias para entregar documentos comprobatório à autarquia. A apresentação das notas fiscais irá possibilitar a investigação da cadeia produtiva.  

Fonte: Governo do Rio de Janeiro

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email