USF2000: Dobradinha brasileira em São Petersburgo

O estreante brasileiro Kiko Porto conquistou a merecida primeira vitória no Campeonato Cooper Tires USF2000 esta tarde no Grande Prêmio USF2000 de São Petersburgo. O triunfo emocional de Porto coroou um ano de montanha-russa que começou com ele faltando à corrida de abertura da temporada por não poder entrar no país, então foi forçado a pular o evento mais recente em Nova Jersey depois de ser diagnosticado com COVID-19. Mas pense no companheiro de equipe do DEForce, Cameron Shields, que liderou de forma impressionante desde a pole antes de sofrer uma falha mecânica.

O bom amigo e compatriota de Porto, Eduardo Barrichello terminou logo atrás em segundo lugar para Pabst Racing, com Reece Gold, de Miami, Flórida, ficando em terceiro para Cape Motorsports.

Depois de garantir seu primeiro prêmio Cooper Tires Pole Award ontem na qualificação, Shields assumiu a liderança esta tarde, com a intenção de torná-lo um dia de destaque para Toowoomba, Queensland, Austrália, logo após o morador mais famoso da cidade, Will Power, ter arrebatado uma dramática pole position da SÉRIE NTT INDYCAR nas ruas de São Petersburgo.

O Porto e o terceiro classificado Barrichello seguiram de perto desde o início, perseguidos por Gold. Mas atrás deles na curva um havia drama quando Yuven Sundaramoorthy (Pabst Racing), de Oconomowoc, Wisconsin, avaliou mal sua frenagem e saltou sobre a traseira do Christian Brooks (Exclusive Autosport), de Santa Clarita, Califórnia, antes de bater no lado de um inocente Christian Rasmussen (Jay Howard Driver Development). Todos os três foram feitos no dia, que deixou Rasmussen, de Copenhagen, Dinamarca, agradecendo suas estrelas da sorte por já ter conquistado o campeonato deste ano da última vez no New Jersey Motorsports Park.

Shields assumiu a liderança novamente após uma longa limpeza. Mas um pouco antes da meia distância, como parecia que ele estava começando a se afastar, seu carro diminuiu abruptamente na frente. Sua corrida também acabou.

O companheiro de equipe Porto assumiu a corrida, ainda perseguido por Barrichello e Gold, que conquistou o prêmio The Ticket Clinic Fastest Lap na volta 14, mas não conseguiu chegar perto o suficiente para enfrentar um desafio sério.

Os companheiros de equipe do Cape Motorsports Josh Green, de Mount Kisco, NY, o melhor finalizador estreante, e o bom amigo Michael d’Orlando, da vizinha Hartsdale, NY, cruzaram a linha juntos em quarto e quinto, seguido por Jack William Miller (Miller Vinatieri Motorsports ), de Carmel, Ind.

O inglês Matt Round-Garrido foi sétimo para a Pabst Racing, à frente do estreante Simon Sikes (Legacy Autosport), de Augusta, Geórgia. Sikes foi o maior beneficiário das travessuras da primeira volta, saltando da 17ª posição para a sexta posição. Embora tenha caído um pouco para o oitavo lugar na final, Sikes ainda tinha feito o suficiente para ganhar o prêmio Tilton Hard Charger.

Kyle Dupell (Cape Motorsports), de Portland, Oregon, e Christian Bogle (Jay Howard Driver Development), de Covington, Louisiana, completaram os 10 primeiros.

A vitória do Porto garantiu o primeiro PFC Award para a equipe vencedora, DEForce Racing.

Embora o infeliz Brooks tenha sido eliminado na volta de abertura, ele ainda lidera a classificação de Novato do Ano da Hyperco com 17 pontos sobre Green e vai começar na pole position para a última corrida da temporada de amanhã, depois de registrar a volta mais rápida na qualificação no início desta manhã. Também está em disputa o segundo lugar do campeonato. Barrichello e Gold começaram o dia empatados em pontos, com Barrichello agora segurando uma vantagem de dois pontos antes do final da temporada. A bandeira verde para a corrida de amanhã será hasteada às 9h30 EDT.

Pontos provisórios no campeonato após 16 das 17 corridas:

1. Christian Rasmussen, 377

2. Eduardo Barrichello, 331

3. Reece Gold, 329

4. Michael d’Orlando, 276

5. Christian Brooks, 252

6. Josh Green, 235

7. Matt Round-Garrido, 213

8. Cameron Shields, 212

9. Jack William Miller, 201

10. Kiko Porto, 172

Kiko Porto (# 12 Banco Daycoval / Petromega-DEForce Racing Tatuus USF-17): “Não consigo descrever esta sensação! Trabalhei muito este ano e tantas coisas aconteceram – não consegui ir para os Estados Unidos e depois contrai o COVID. Mas a equipe trabalhou muito e o carro estava tão bom hoje. E estou muito feliz por Dudu, meu ‘irmão’. Estou muito feliz por ser o primeiro segundo com ele. Adorei esta pista desde a minha primeira volta aqui, por isso estou contente por termos podido voltar e fazer esta corrida, é uma das minhas favoritas. Lutei muito o tempo todo e foi uma corrida muito difícil, especialmente aquela primeira curva, então trazer para casa a vitória significa muito. Vou me lembrar desse momento para o resto da minha vida”.

Eduardo Barrichello (# 22 Ale-Pabst Racing Tatuus USF-17): “Foi uma partida muito difícil – é muito complicada por causa da pintura na superfície. Mas é um percurso de rua, então faz parte do jogo. Estávamos tentando chegar perto de Kiko, mas é muito, muito difícil no ar sujo. Não há margem para erro aqui, principalmente porque estive empatado com Reece no campeonato. É tão bom ver o Kiko vencer, mas embora sejamos amigos eu teria tentado uma jogada, mas não consegui chegar perto dele. Mas vou tentar de novo amanhã”.

Reece Gold (# 3 The Ticket Clinic-Cape Motorsports Tatuus USF-17): “Travei tarde e fiz um movimento para entrar na Curva Um e não havia ninguém (atrás de mim), então pensei que algo devia ter acontecido. Então o amarelo saiu e eu soube que algo tinha acontecido! Felizmente tivemos um bom começo que nos manteve em quarto lugar e fora de problemas. Tentei chegar perto de Eduardo, mas não consegui. Tentaremos novamente amanhã – estamos apenas alguns pontos atrás. 

Fonte: USF2000

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Sair da versão mobile