Vettel diz que o ritmo de Leclerc está atualmente em outro nível

Vettel diz que o ritmo de Leclerc está atualmente em outro nível

Um abatido Sebastian Vettel admitiu que o atual ritmo de qualificação do companheiro de equipe da Ferrari, Charles Leclerc, estava “além de mim” e que o Monegasco está atualmente em “outra nível” depois que o alemão terminou em 15º contra o quarto de Leclerc na qualificação para o Grande Prêmio de Portugal.

Vettel teve uma temporada difícil, marcando apenas 17 pontos, ficando com 46 pontos atrás de Leclerc. No sábado em Portimão, ele não conseguiu colocar os pneus médios em sua segunda volta no Q2, o que significa que terminou em 15º, atrás da Williams de George Russell.

Em contraste, Leclerc estava voando durante toda a sessão, facilitando para o Q3 com os médios para lhe dar uma opção estratégica na corrida e, em seguida, qualificando-se em um quarto brilhante pela segunda corrida consecutiva, superando Vettel pela nona vez consecutiva.

“No momento, isso está além de mim”, disse Vettel à Sky Germany quando lembrado do duelo frente a frente. “Não é só bater, é como outra liga. Bem, sim, tento tudo que posso”.

“Acho que as voltas que faço, com as quais estou satisfeito, ainda são muito lentas. No momento, não há nada mais que eu possa fazer do que simplesmente tirar tudo de mim e do carro”.

Explicando a decisão de usar médiuns em vez de soft, Vettel disse que estava feliz em fazê-lo e esperançoso de fazer o Q3, dado o primeiro conjunto de médiuns no segundo trimestre parecer OK.

“O fim de semana inteiro lutei um pouco com os macios, para mim o pneu estava sempre estragando e abrimos os pneus muito rapidamente e sofremos granulação”, disse ele.

“O medio parecia ser resistente. Tive uma boa sensação na primeira volta, voltas não tão boas, e então pensei que poderia facilmente fazer o tempo, mas na segunda volta, não consegui fazer os pneus funcionarem e foi o fim”.

E Vettel esperava uma tarde difícil, começando bem no meio do pelotão, tendo lutado para progredir em campo da última vez na Alemanha.

“O problema é que amanhã ficaremos presos no trânsito durante toda a corrida, então será igual às últimas corridas”, disse ele.

“É muito difícil sentir o ritmo quando é diferente a cada vez, o que normalmente está relacionado à temperatura dos pneus, e pareceu fazer uma grande diferença neste fim de semana até agora, então veremos o que podemos fazer amanhã”.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email