Russell emocionado com a “melhor corrida que já fiz na F1”

Russell emocionado com a “melhor corrida que já fiz na F1”

Um resultado satisfatório na Fórmula 1 nem sempre tem de merecer troféus ou pontos, como testemunhou George Russell, depois do que considerou o seu melhor desempenho até ao momento em Portugal – embora tenha terminado em 14º.

A Williams tem sido competitiva em várias ocasiões na qualificação nesta temporada, mas muitas vezes desapareceu da contenção nas corridas, e parecia que uma situação semelhante poderia acontecer em Portimão, onde Russell obteve um excelente resultado na qualificação para largar do 14º lugar. Ele terminaria na mesma posição, mas com apenas um carro se retirando, sinal de uma tarde competitiva para a Williams e da qual o piloto britânico disse estar orgulhoso.

“[Eu] realmente gostei, provavelmente a melhor corrida que já fiz na F1”, disse Russell. “É típico que, quando temos as nossas melhores corridas, quase todos terminem e não haja um Safety Car afortunado no momento certo. Se houvesse um Safety Car Virtual ou Safety Car naquela fase provavelmente teríamos terminado nos pontos; quem sabe?”.

“Mas você sabe que fiquei muito satisfeito como um todo, este fim de semana foi ótimo. Estou ficando cada vez mais confiante corrida após corrida, competindo com outros pilotos, competindo com outros carros, boas batalhas com [Esteban] Ocon no início, com Alex [Albon], [Antonio] Giovinazzi e [Sebastian] Vettel mais tarde na corrida. No geral, foi positivo”.

Embora haja alguma frustração em não ser recompensado com pontos depois de uma corrida tão forte – onde ele terminou confortavelmente à frente de Giovinazzi e os dois pilotos da Haas – Russell disse que a Williams tem que manter esta abordagem em vez de correr riscos apenas porque os pontos raramente são oferecidos.

“Provavelmente teríamos chegado aos pontos se esta corrida fosse [como] Nurburgring, quando você teve cinco carros entre os 10 primeiros se retirando, já que teríamos voltado para casa no P9 – por exemplo”.

“Estou muito feliz que o carro estava ótimo, ontem, no geral provavelmente o melhor fim de semana que tive na Fórmula 1 como um todo, avançando na corrida, ficando preso em carros que eu não deveria estar lutando, com Ocon para alguém que definitivamente fez alguma direção defensiva questionável, mas mesmo assim, o dia chegará para nós”.

1281987920
Williams ainda não marcou um ponto nesta temporada, mas isso não está afetando Russell

“Talvez precisemos apostar mais para capitalizar em alguma circunstância única, mas, em última análise, não estamos aqui para lançar os dados semana após semana, estamos aqui para obter o melhor resultado possível por mérito e é isso que lutamos. Se chegarmos a cada fim de semana de corrida apenas jogando os dados e esperando pelo melhor, você vai perder a motivação, pois nove em 10 vezes não vai sair do seu jeito”.

E Russell acrescentou que acredita que as últimas corridas mostraram que a Williams não tem o carro mais lento do grid, mesmo que ainda não tenha pontuado.

“[Acho que estamos] no mesmo nível da Alfa Romeo e eu diria que a Haas está um pouco atrás de nós no momento. Mas acho que nossa equipe de corrida costuma acertar os pés e acho que é isso que está nos ajudando no momento”.

O próximo é o Grande Prêmio de Imola, Emilia Romagna , onde a Williams venceu pela última vez em 2001, graças a Ralf Schumacher. Desta vez, eles ficarão felizes com uma finalização com pontos.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email