Paraná: Cursos de Odontologia das estaduais são destaque no Enade

Paraná: Cursos de Odontologia das estaduais são destaque no Enade

Foram mensurados 238 cursos em todo o Brasil e as universidades estaduais de Londrina, Maringá, Ponta Grossa, do Norte do Paraná e do Oeste do Paraná alcançaram o patamar de excelência no Enade. Segundo a avaliação, os cursos de Odontologia das universidades estaduais estão entre os 60 melhores do país.

Na última avaliação do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), os cinco cursos de Odontologia ofertados nas universidades estaduais do Paraná obtiveram o conceito 4. A avaliação vai de 1 a 5.

Foram mensurados 238 cursos em todo o Brasil e as universidades estaduais de Londrina (UEL), de Maringá (UEM), de Ponta Grossa (UEPG), do Norte do Paraná (UENP) e do Oeste do Paraná (Unioeste) alcançaram o patamar de excelência no Enade.

Foi a primeira vez que o curso de odontologia da UENP participou da avaliação e o resultado já foi bastante satisfatório. A pró-reitora de Graduação, Ana Paula Belomo Castanho Brochado, destacou o resultado positivo e disse que essas notas demostram a dedicação do corpo docente e o comprometimento dos alunos que são evidenciados pelas avaliações externas, sempre bem conceituadas.

Já o coordenador do curso, professor João Lopes Toledo Neto, enfatizou a integração entre os diferentes órgãos para o bom desempenho no exame. “É uma honra para nós, principalmente por ser um curso novo, com todas as dificuldades iniciais. O empenho da Reitoria, SETI e Secretaria estadual da Saúde foi muito grande. Graças a isso, o curso floresceu e está dando bons frutos. Na primeira avalição, ter a mesma nota de instituições renomadas nos deixa bem feliz”.

Segundo a avaliação, os cursos de Odontologia das universidades estaduais estão entre os 60 melhores do país. Além disso, eles se destacam no Estado. O da UEM conquistou a segunda melhor nota no exame entre os cursos de Odontologia do Paraná e está entre as 30 melhores notas dos cursos do Brasil.

O professor Luiz Fernando Lolli afirmou que esse resultado faz parte de um esforço conjunto entre docentes e alunos. “Buscamos cada vez mais a excelência no curso de Odontologia da UEM. Nas avaliações anteriores, o desempenho também foi muito satisfatório; e nesse ano também ficamos muitos felizes por possuir pontuação semelhante aos cursos de instituições renomadas no país”.

O curso da Unioeste também conquistou um ótimo desempenho, e a nota média colocou o curso na 30ª  posição entre os cursos do Brasil e a 3ª  posição entre os cursos avaliados do Paraná. A coordenadora do curso de graduação nos últimos 4 anos, professora Marina Berti, explica que o curso desempenha um papel importante na prestação de serviços odontológicos.

“Hoje o curso atende pacientes dos municípios que compõem a 10ª Regional de Saúde oferecendo muitas vezes especialidades que não são ofertadas na rede pública como, por exemplo, a atenção odontológica para pacientes com deficiência”, disse.

“Recebemos o conceito 4 do Enade com muita alegria e motivação, e esse conceito é resultado de muita dedicação de docentes, discentes e técnicos do curso de Odontologia da Unioeste”.

As notas conquistadas pelos alunos do curso da UEL colocam o curso na 4ª posição no Estado. Para o coordenador do curso de graduação, professor Ademar Takahama Junior, essa pontuação se deve ao trabalho desenvolvido com muita dedicação pelos professores e alunos durante o curso.

“Nosso curso tem a tradição de uma formação que intensifica as atividades práticas, a prestação de serviços, além de ofertar uma formação muito sólida nas disciplinas básicas”, afirmou. “Além disso, aplicamos um currículo voltado à formação de profissionais com sólida formação técnico-científica, ética, proativa, crítica, reflexiva e atuante na prática odontológica”, acrescentou.

O curso de Odontologia da UEPG também se destacou com a 6ª posição no Paraná. Segundo o professor Eduardo Bauml Campagnoli, ex-coordenador do Curso; e a professora Luciana Dorochenko Martins, atual coordenadora, esse resultado é fruto de um trabalho coletivo desenvolvido pela equipe de professores que atuam no curso. O corpo docente, afirmam, trabalha para promover um ensino de qualidade e em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Graduação em Odontologia no Brasil. Apesar das diversas dificuldades vivenciadas nas universidades públicas, ainda assim, a Universidade conseguiu desenvolver um ensino de qualidade, conforme demonstrado pelo conceito obtido no último Enade.

As universidades estaduais formam anualmente mais de 170 novos cirurgiões dentistas e possuem cerca de 970 alunos matriculados, além de prestarem atendimento à população por meio das clínicas odontológicas com diversas especialidades clínicas e cirúrgicas.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email