Goiás: Procon fiscaliza açougues por alta no preço da carne

Goiás: Procon fiscaliza açougues por alta no preço da carne

Quatro empresas foram notificadas, sendo que duas foram autuadas por vender produtos impróprios para o consumo e sem procedência.

Procon Goiás iniciou nesta quinta-feira (29/10) ação fiscalizadora motivada pelo aumento do valor da carne, principalmente, bovina. A equipe de fiscais do órgão percorrerá açougues da Região Metropolitana de Goiânia.

De acordo com o inciso X  do artigo 39 da Lei nº 8.078 (Código de Defesa do Consumidor) é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas, elevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços.

As empresas  terão até 10 dias para entregarem as documentações solicitadas pelo Procon Goiás, dentre elas as notas fiscais de entrada e saída dos produtos. Deste modo, será possível comparar os valores e comprovar se os estabelecimentos estão praticando majoração abusiva dos preços.

Caso seja constatado o aumento abusivo da margem de lucro, os estabelecimentos serão autuados. A multa varia de R$ 652,00 a R$ 9,2 milhões, sendo considerado o tamanho da empresa, a natureza da infração e se há reincidência.

Até o momento, quatro empresas foram notificadas, sendo que duas foram autuadas por vender produtos impróprios para o consumo e sem procedência.

Denúncias e Reclamações

O superintendente do Procon Goiás orienta que a população denuncie as empresas  que negligenciam o consumidor e que atentem contra o seu direito. As reclamações e denúncias podem ser efetuadas pelos telefones 151 (capital) e (62) 9 9861-2367, pelo portal Procon Web ou através da plataforma do Governo Federal, Consumidor.gov .

Fonte: Governo de Goiás

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email