Fundação Itesp e Centro Paula Souza levam educação aos jovens do campo

Fundação Itesp e Centro Paula Souza levam educação aos jovens do campo

Cursos nas áreas rurais possibilitam sequência do trabalho dos pais no campo, gerando emprego, renda, conhecimento e desenvolvimento.

A educação é um importante instrumento de transformação social e econômica. Com essa premissa, uma parceria entre a Fundação Itesp, o Centro Paula Souza e as prefeituras municipais de Teodoro Sampaio, Rosana e Mirante do Paranapanema tem sido a chave do progresso social de jovens que moram em áreas rurais, com o objetivo de levar para o campo o que aprendem na sala de aula.

No total, 366 alunos já se formaram e muitos deles estão no lote aplicando na prática as técnicas que aprenderam na teoria dentro da sala de aula. Atualmente são três salas descentralizadas das Escolas Técnicas do Centro Paula Souza na região do Pontal do Paranapanema, localizadas nos assentamentos rurais Haroldina, em Mirante do Paranapanema, Santa Zélia, em Teodoro Sampaio, e Gleba XV de Novembro, em Rosana.

Dos 90 alunos matriculados no curso de Habilitação Profissional de Técnico em Agropecuária, a maioria é de filhos de agricultores familiares. As turmas tiveram início em agosto de 2019 na Santa Zélia e na Gleba XV de Novembro, respectivamente com 26 e 29 alunos matriculados, com previsão de formatura em julho de 2021. E no Haroldina as aulas tiveram início em agosto de 2020, com 40 alunos matriculados e previsão de formatura para julho de 2022.

Segundo Marco Silva, que responde pela diretoria executiva da Fundação Itesp, esses cursos nas áreas rurais possibilitam ao jovem que dê sequência ao trabalho dos pais no campo, gerando emprego, renda, conhecimento e desenvolvimento.

“Gostaria muito de agradecer a diretora-superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá, que acredita nesse trabalho e dá todo o apoio necessário para que esses jovens possam estudar e vivenciar na prática o que cada um exerce em suas propriedades rurais juntos às suas famílias, e agradecer também o empenho dos servidores da Fundação Itesp e da ETEC”, disse Marco.

Estão sendo desenvolvidas aulas online e algumas atividades práticas presenciais

Aulas online

As novas condições impostas devido a pandemia, alterou a rotina e a vida de professores e alunos e impôs novas condições de ensino e aprendizagem. De acordo com professores e técnicos da Fundação Itesp, envolvidos na parceria, conclui-se que é possível inovar e continuar, mesmo diante das barreiras de distanciamento.

Estão sendo desenvolvidas aulas online e algumas atividades práticas presenciais, sem as quais, muito dos trabalhos que já vinham sendo desenvolvidos se perderiam, como cultivo das hortas, plantio de mudas nativas e frutíferas, rega, poda, capina, manutenção de cercas, adubação, controle de pragas e doenças, colheita, processamento e até mesmo comercialização de produtos, completando assim o ciclo da cadeia produtiva ensinada no Curso Técnico em Agropecuária.

Aulas práticas

Dentre as atividades, na ETEC Santa Zélia, em Teodoro Sampaio, ganha destaque a CooperEtec, cooperativa de alunos para processamento de pimentas. Em Rosana, foram realizadas atividades práticas de manutenção dos cultivos no entorno da escola e uma visita a uma propriedade rural, onde os alunos visitaram o confinamento de animais e estudaram sobre a importância do uso dos maquinários. Na ETEC em Mirante, os alunos foram incentivados a coletar sementes, cultivar mudas e plantar, proporcionando o reflorestamento de áreas de reserva legal degradadas.

Fonte: Governo de São Paulo

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email