Campanha distribui equipamentos de segurança para 624 catadores de SP

Campanha distribui equipamentos de segurança para 624 catadores de SP

Ação já beneficiou cerca de 7 mil profissionais da catação no Brasil com cestas básicas, cartões-alimentação, EPIs e EPCs.

A Campanha de Solidariedade aos Catadores do Brasil, liderada pela Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT), pelo Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e pela Unicatadores, chegou a São Paulo na última terça-feira (3). Essa nova fase envolve a preparação para a retomada da atividade de coleta seletiva manual no estado, após meses de paralisação devido à pandemia de Covid-19.

A Campanha, que já beneficiou cerca de 7 mil profissionais da catação com cestas básicas e cartões-alimentação em todo o Brasil, vai entregar, nos próximos dias, 624 kits de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva) a 21 cooperativas de reciclagem e associações de catadores, espalhadas por 16 cidades paulistas.

Para esta entrega, que tem o apoio do Comitê de Integração de Resíduos Sólidos (CIRS), que é da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (SIMA), a Campanha contou com recursos da Iniciativa Regional para a Reciclagem Inclusiva (IRR), por meio da Fundação AVINA, e da Plataforma Reciclar pelo Brasil, programa que une diversas empresas e investe em centenas de cooperativas de reciclagem ao redor do País.

Além de uniformes completos, que incluem botas, meias, calças, camisetas, luvas, máscaras, bonés e viseiras para cada integrante, as cooperativas e associações receberão um conjunto de produtos, como água sanitária, álcool em gel, pulverizadores e tapete sanitizante, fundamentais para a proteção coletiva. O kit também possui um guia, extraído do Manual Operacional do ORIS (Observatório de Reciclagem Inclusiva e Solidária), com as orientações sobre a utilização dos materiais e cuidados para evitar o contágio do novo coronavírus.

Por estarem no grupo de alto risco de contaminação, os trabalhadores estavam com suas atividades de catação paralisadas desde março. Passados quase oito meses, os empreendimentos vivem um período de organização para adotar os novos protocolos de segurança e, sob o acompanhamento dos órgãos responsáveis, já retomam gradativamente os trabalhos.

O coordenador-executivo do CIRS, José Valverde, participou, nesta quarta-feira (4) de entregas feitas 97 catadores da Cooperativa Chico Mendes, localizada em São Mateus, e da Cooperleste de São Mateus, localizada na Fazenda do Carmo. “Esse ato hoje começa a simbolizar e também a ser um legado de que as cooperativas precisam, no pós-pandemia, incorporar a utilização desses importantes equipamentos para o bom andamento da atividade de segregação e de catação”.

O secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, aproveitou para enaltecer a importância dos catadores do Estado de São Paulo para o conceito da economia circular. “Eles são um importante elo para a execução da logística reversa. Um trabalho que beneficia o meio ambiente e a população, gerando emprego e renda”.

Segundo o catador e técnico da ANCAT, Anderson Nassif, as entregas representam um grande avanço. “Neste momento, as cooperativas estão praticamente sem recursos para adquirir esses EPIs e EPCs”. Ele aproveitou ainda para observar que a distribuição dos equipamentos marca o início de um processo de retomada de uma atividade que é essencial para as cidades e o meio ambiente. “A coleta seletiva feita pelos catadores é um trabalho de extrema importância e nós trabalhamos para que isso seja reconhecido”, frisou.

Também participou do evento o secretário-executivo da Plataforma Recicla pelo Brasil, Edy Merendino, além de outros representantes das entidades que contribuíram com as doações.

Campanha de Solidariedade

Criada de forma emergencial em março deste ano, a Campanha de Solidariedade aos Catadores do Brasil teve como objetivo minimizar as consequências causadas pela pandemia de Covid-19 no cotidiano de milhares de catadores de materiais recicláveis, que tiveram que paralisar suas atividades e, por conta disso, enfrentaram e ainda enfrentam graves dificuldades financeiras.

A ação, que agora entra em uma nova fase, conta com 28 apoiadores, entre empresas e instituições, além de doações por parte da sociedade civil. A Campanha beneficiou até agora cerca de 7 mil catadores com cestas básicas e, principalmente, cartões-alimentação no valor de R$ 200, em uma parceria com a Sodexo.

A distribuição dos recursos foi feita com base nos dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), que, em estudo realizado em 2010, apresentou a disposição dos catadores em cada região do País.

Fonte: Governo de São Paulo

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email