Consumidores devem fazer cadastro para utilizar o aplicativo Menor Preço Brasil

Consumidores devem fazer cadastro para utilizar o aplicativo Menor Preço Brasil

Os consumidores que desejarem utilizar o aplicativo Menor Preço Brasil para fazer pesquisas de preço deverão fazer um cadastro antes de iniciar as buscas. A mudança no formato – que até então não exigia do usuário qualquer forma de identificação – foi proposta pela Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul (Sefaz-RS), administradora das informações, para dar mais segurança aos usuários.

De acordo com o auditor fiscal especialista em Automação Fiscal Bruno Aguilar, a Sefaz-RS detectou que algumas empresas estavam buscando fazer uma raspagem de dados para detectar hábitos de consumo da população e visando à comparação de preços.

O cadastro deve ser feito no sistema GOV.BR, do Governo Federal, e só precisa ser feito uma vez por cada usuário. “Essa mudança vem para dar mais segurança aos dados e informações dos usuários do Aplicativo. E a tendência é que, cada vez mais, os usuários precisem se cadastrar nesse sistema para utilizar os serviços públicos do Governo Federal que são disponibilizados on-line”, explicou Aguilar.

Segundo o especialista, a autenticação no Portal Federal dará aos usuários uma garantia de privacidade e evitará que os consumidores recebam anúncios relacionados às buscas feitas por eles. “Essa é uma atualização que tira um pouco da praticidade do Aplicativo, mas que, por outro lado, aumenta muito a segurança das informações disponibilizadas pelos usuários”, destacou Bruno Aguilar.

Fonte: Governo do Espírito Santo

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email