Paraná: Estiagem prolongada acende alerta para rodízio em Cascavel

Paraná: Estiagem prolongada acende alerta para rodízio em Cascavel

Sem previsão de chuvas regulares e com consumo alto, Sanepar estuda adotar a medida nos próximos dias. Os rios Cascavel, Peroba e Saltinho e o mais novo manancial de abastecimento, o São José, que entrou em operação no fim de semana passado, registram queda de vazão acima de 40%.

A crise hídrica acendeu o alerta amarelo em Cascavel e coloca em risco o fornecimento de água tratada para a população. Os rios Cascavel, Peroba e Saltinho e o mais novo manancial de abastecimento, o São José, que entrou em operação no fim de semana passado, registram queda de vazão acima de 40%. Além desses rios, 16 poços e o Lago Municipal contribuem para o fornecimento de água aos mais de 330 mil moradores da cidade.

O Oeste do Estado, assim como outras regiões, sofre com a falta regular de chuvas desde o ano passado, quando o volume de precipitação ficou mais de 60% abaixo da média dos últimos sete anos. De janeiro até agora, choveu em Cascavel apenas 945 milímetros. No ano passado, mesmo em estiagem, o volume foi 1.334 milímetros de janeiro até o início de novembro. Técnicos do Simepar apontam que as chuvas regulares e com capacidade para amenizar os efeitos da estiagem só devem ocorrer a partir de fevereiro do próximo ano.

O abastecimento de Cascavel já havia ficado em estado de alerta de setembro a dezembro do ano passado, e foi necessário implantar rodízio por pelo menos 21 dias. Desde então, foram adotadas todas as alternativas disponíveis, como a captação emergencial do Rio Peroba, a abertura do registro de saída de água do Lago Municipal e a operacionalização da nova captação de água do São José.

Para manter o fornecimento de água de forma regular agora, são necessárias chuvas com volume significativo e o apoio da população no uso racional da água. A gerente-geral da Sanepar, Rita Camana, explica que não existem outras fontes para abastecer Cascavel. “Todas as medidas técnicas e operacionais ao alcance da Sanepar já foram tomadas. Com a água escasseando nos mananciais e com o consumo se elevando a cada dia, não há outra opção a não ser voltar com o rodízio no abastecimento”, alerta Camana.

ECONOMIA – A crise hídrica, decorrente da maior estiagem da história do Paraná, deve se prolongar. A Sanepar reforça que todos devem fazer consumo consciente de água, incentivando e propagando as orientações de economia e redução no uso. Confira dicas para atingir esse objetivo.

Diminuir o tempo de banho
Considerando uma vazão média de 6 litros de água por minuto, um banho de 10 minutos consome 60 litros de água. Diminua esse tempo para cinco minutos e economize 30 litros. Em uma casa com quatro pessoas, serão economizados 120 litros por dia. No final do mês, a economia será de 3,6 mil litros de água somente reduzindo pela metade o tempo do banho.

Desligar a torneira na escovação dos dentes e usar um copo para enxágue
Mantenha a torneira fechada ao escovar os dentes. Em apenas dois minutos de torneira aberta são gastos cerca de 13,5 litros de água. Abrindo o mínimo a torneira, consumindo, por exemplo, 3,5 litros, serão preservados 10 litros de água. Ao escovar os dentes três vezes ao dia, serão 30 litros economizados. Em um mês, uma única pessoa, terá economizado 900 litros de água somente controlando a torneira na escovação.

Não faça a barba durante o banho. Dez minutos de chuveiro ligado consomem no mínimo 60 litros de água.

Descarga no vaso sanitário
As caixas de descarga acopladas ao vaso sanitário têm vazão de 6 litros por vez. Coloque dentro das caixas uma garrafa de refrigerante embalagem PET de 1 litro com terra ou pedra ou água da máquina de lavar. Isso economizará um litro por descarga sem comprometer a eficiência. Considerando que uma pessoa utiliza o vaso sanitário em média quatro vezes ao dia, em uma casa com quatro pessoas serão economizados 16 litros de água. Em um mês são 480 litros poupados.

Lavar louça
O ideal é acumular a louça. Empilhe e separe a louça do café e lave-a junto com a louça do almoço, por exemplo. Em média, uma torneira de pia de cozinha, funcionando 15 minutos consome 120 litros de água. Ensaboe a louça com a torneira fechada. Se a economia for de 60 litros, em 30 dias serão 1,8 mil litros.

Não lave carros e calçadas
Use a vassoura para limpar o quintal, a calçada ou as áreas comuns de prédios e empresas ou reutilize a água que sai da máquina de lavar roupa. Para se ter uma ideia, uma mangueira ligada por 15 minutos gasta 280 litros de água. Use um balde e um pano para limpar o carro. Uma mangueira ligada por 15 minutos gasta 280 litros de água.

Vazamentos
É importante ficar atento e consertar eventuais vazamentos em casa. Um buraco de dois milímetros em um cano de uma única casa pode desperdiçar 3,2 mil litros de água por mês.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email