Sertões 2020 consagra campeões inéditos nos carros, motos e UTVs

Sertões 2020 consagra campeões inéditos nos carros, motos e UTVs

28ª edição do maior rally das Américas chega ao fim em Barreirinhas.

Um ano diferente pediu um Sertões diferente e teve campeões diferentes. Barreirinhas, no Maranhão, ponto final de uma aventura de 4.562km iniciada em Mogi Guaçu (SP) consagrou vencedores inéditos nos carros, motos e UTVs. E reservou emoção até os últimos quilômetros. O Rally da Solidariedade também cumpriu a sua missão de levar ajuda às comunidades carentes por onde passou, com a distribuição de 11.500 cestas básicas.

FOTO: CADU ROLIM

Nas duas rodas, Ricardo Martins (Yamaha WR 450F/IMS Yamaha) coroou um Sertões perfeito, com velocidade, concentração redobrada e nenhum erro. O catarinense soube assumir a condição de líder da equipe azul com a impossibilidade de participação do francês Adrien Metge, que apresentou diagnóstico positivo para Covid-19 na semana do início da prova. Julio Zavatti, o Bissinho (Honda CRF 450 RX), terminou em segundo.

A grande revelação foi o paulista Vítor Siqueira (KTM 450EXC/Dust Off-Road). Em sua primeira participação, não apenas venceu na categoria Maratona, que era o objetivo inicial, como ficou com o terceiro lugar final, façanha digna de aplauso. A especial doa dia foi encerrada no km 62 de 223 a pedido unânime dos pilotos em função do acidente sofrido por Tunico Maciel (Honda CRF 450RX/Honda Racing), que brigava pela vitória geral.

Nos UTVs, quem começou o dia na frente (Rodrigo Varela/Gunnar Dums) terminou na quinta posição depois da especial de 223km desenhada com muita areia, dunas e navegação. E quem era vice-líder foi para o alto do pódio, não sem antes passar por um grande susto. Na sétima participação, Deninho Casarini finalmente conseguiu concluir o desafio com o Can-Am Maverick X3 da Casarini Racing. Ao lado do navegador Ivo Mayer, ele entrou para a seleta galeria dos campeões.

Nos Carros, um duelo em família. Marcos Baumgart ao lado do navegador Kleber Cincea bateu o irmão Cristian e Beco Andreotti – as duas duplas com as Toyota Hilux IMA do X Rally Team. Um resultado construído com velocidade – três vitórias de etapa -, e constância (o pior resultado de etapa foi um terceiro lugar). Na terceira posição, Sylvio de Barros/Rafael Capoani (Ford Ranger T1/X Rally Team), que conseguiram resistir à pressão dos campeões de 2019, Lucas Moraes/Kaíque Bentivoglio (Ford Ranger T1 BR/MEM).

O maranhense Marcelo Medeiros, da equipe Taguatur Racing, completou todas as etapas sempre em um bom ritmo para chegar a sua terra natal no comando sua Yamaha YFM 700 (#101) e garantir o título de tetracampeão na categoria quadriciclo.

O que eles disseram

Ricardo Martins (campeão Motos)

“Foi um Sertões duro, muita chuva, condições diferentes, frio. Fiz um rally muito consistente, não errei navegação, não caí e andei num ritmo rápido a prova toda. Isso é fruto da preparação, acredito que colhi os frutos do que venho plantando há muito tempo. Feliz com a vitória, um peso a menos nas costas que eu mesmo me colocava e isso dá forças para continuar lutando e buscando mais. A saída do Adrien (Metge) abalou muito a equipe e me fez lutar mais ainda por um resultado importante para mim e para a marca. Tenho que agradecer também aos companheiros (Túlio Malta, Luciano Gomes), que o tempo todo trabalharam por mim. Ter um amigo machucado hoje apaga um pouco da felicidade, mas que Deus esteja com o Tunico e que ele fique bem”.

Vítor Siqueira (Motos)

“Animal, foi só alegria. Não tive dificuldades com o equipamento, com a preparação da moto e a estrutura da equipe, não tenho do que reclamar. Como primeira experiência foi muito show, vou virar ralizeiro de vez e retornar está nos planos. O clima é ótimo entre os pilotos, equipes, o estafe da prova, as paisagens que atravessamos são lindas”.

Deninho Casarini (piloto campeão UTV)

“Chegamos a ter mais de 30 minutos de vantagem para o segundo colocado quando o Rodrigo quebrou e, aí, a gente acomodou, fomos num ritmo mais lento, acabamos seguindo uma direção errada e perdemos 20 minutos. Voltamos no meio do fluxo, tentando passar todo mundo do jeito que dava. Rally é isso, não existe a posição do conforto. A equipe foi mega dedicada, minha gratidão por todos eles, temos uma família, e essa foi a receita para a vitória. Vencer o Sertões é para poucos e fico muito feliz por ter conseguido. Não adianta só ser bom, rápido, o tamanho do investimento, é uma reunião de muitas coisas. De início eram 10 ou 12 candidatos à vitória, dia a dia eles foram caindo, até que hoje, na especial, éramos nós, e quase caímos também. Mas valeu ter acreditado até o último quilômetro”.

Rodrigo Varela (UTV)

“Um dia muito maluco, infelizmente perdi a liderança em um ponto complicado da especial, gastamos mais de 40m minutos para reparar o carro e, ainda assim, terminamos entre os cinco primeiros. Claro que queria muito vencer, mas a prova como um todo foi muito legal, estamos em um ritmo muito forte e, agora, é trabalhar e ver se ano que vem temos um pouco mais de sorte”.

Marcos Baumgart

“A ficha não caiu ainda, vai cair. Quando cair vai ser muito gratificante. Saber que foram anos de trabalho, dedicação e esforço… saber que se sonhar e querer, você consegue. Eu venho sonhando faz tempo e veio, nada é por acaso. Veio na hora certa e no melhor momento. Mais um título para a X Rally Team”.

Kleber Cincea

“Essa é uma vitória da dedicação, da persistência, da resiliência. Tem muito trabalho envolvido nesse título, nada caiu no nosso colo. A gente trabalhou muito desejando esse dia de hoje. Eu só posso agradecer a essa equipe, a minha família, a todos os mecas… todo mundo. O Sertões é incrível”.

Cristian Baumgart (vice campeão Carros)

“O título deles foi merecido, estou muito feliz por eles. Foi muito legal ter essa dobradinha e o Sylvio e Rafael fechando o pódio. Eu não esperava outra coisa”.

Beco Andreotti

“Isso é resultado de um trabalho intenso de uma paixão. Ver o Marcos e o Kleber vencerem é um sonho realizado, eu estava torcendo para eles, minha esposa estava torcendo para eles… Esse resultado de P1, P2 e P3, mostra o nosso profissionalismo, que somos uma equipe de ponta e não estamos aqui para brincar. Nós temos um time excelente, pessoas excelentes. Nós somos uma família e às vezes quem está de fora não entende, ou não acredita, mas o resultado está aí”.

Marcos Baumgart (piloto campeão Carros)

“É um sonho realizado, uma vontade e uma determinação. Nós sozinhos não fazemos nada, devo muito a nossa equipe maravilhosa. Desde 1999 disputo o Sertões, começamos em Fortaleza com um Troller, depois Mitsubishi, Ford e, agora, de Toyota veio o primeiro título”.

Kleber Cincea (navegador campeão carros)

“Foi a vitória da persistência, da resiliência e de um prova construída nos mínimos detalhes. Nós conseguimos aproveitar as oportunidades e deu tudo certo.”

Marcelo Medeiros (campeão Quadriciclos)

“Chegamos à nossa terra, é uma satisfação! Porque foi tanto tempo para que tivéssemos essa oportunidade de ver uma prova do Sertões nesses 10 anos de participação terminar no Maranhão. Fizemos um rali bem preparado, com uma equipe de respaldo eficiente. Durante 10 anos desenvolvemos o quadriciclo para chegar a essa configuração, depois de muitos testes com o equipamento para andar forte entre as motos entre vários pilotos de nível alto. Feliz por termos completado bem todos os dias e levarmos o título de campeão do Sertões pela quarta vez. Agora é nos prepararmos para o ano que vem!”.

Confira o resultado completo no link: https://resultados.sertoes.com/

A melhor fonte de resultados do Sertões é o APP da prova, onde é possível acessar também a posição de cada veículo, em tempo real em uma conexão com o GPS de cada veículo. O APP Sertões está disponível para Android e IOS com download gratuito.

RESULTADO DA SÉTIMA ETAPA (Extra oficial)

MOTOS

1) #03 Ricardo Martins, Yamaha WR 450 F, (1)MT1, 00h36min06

2) #11 Júlio Cesar Zavatti, Honda CRF 450 RX, (1)MT2, 00h36s38

3) #04 Jean Azevedo, Honda CRF 450RX, (8)MT1, 00h37min05

4) #06 Rami Sfredo, KTM 450 EXC, (6)MT2, 00h37min30

5) #05 Yamaha WR 450F, (2)MT2, 00h37min47

UTVs

1) #201 Denisio do Nascimento/Idali Bosse, (6)UT1, Can-Am X3 XRS, 02h57min10

2) #214 Reinado Varela/Gustavi Gulgemin, Can-Am X3 XRS, (1) UOP, 03h02min59

3) #208 Cristian Mai Domecg/João Luís Stal, Can-Am X3 Turbo, (3)UT2, 03h03min42

4) #218 Cristiano Batista/ Robledo Nicoletti, Can-Am X3 XRS, (6)UOP, 03h03min53

5) #206 Rodrigo Luppi/Maykel Justo, Can-Am X3 XRC, (1)UT2, 03h05min53

CARROS

1) #306 Fabricio Bianchini/Adhemar Pereira, (02)OP Buggy V6, 03h01min54

2) #315 Sylvio De Barros/Rafael Capoani, (3)T1, Ford X Rally Ranger, 03h23min01

3) #301 Lucas Moraes/Kaique Bentivoglio, (1)T1BR, Ford X Rally Ranger, 03h23min54

4) #312 José Hélio Rodrigues/Lauro Sobreira, (2)OP, Giaffone Racing Buggy V8, 03h25min13

5) #304 Cristian Baumgart/Beco Andreotti, (1)T1, Toyota Hilux Ima, 03h26min52

CASSIFICAÇÃO GERAL ACUMULADA

MOTOS

1) #03 Ricardo Martins, (1)MT1, Yamaha WR 450 F, 17h52min25

2) #11 Júlio Cesar Zavatti, Honda CRF 450 RX, (1)MT2, 18min04min08

3) #72 Vitor Pinheiro Siqueira, (1)MT3, KTM 450 EXC, 18h13min53

4) #05 Tulio Malta, (2)MT2, Yamaha WR 450F, 18h14min58

5) #08 Bruno Leles, (3) MT2, Yamaha WR 450F, 18h30min58

UTVs

1) #212 Denisio Casarini/Ivo Renato Mayer, Can-Am X3, (1)UT1, 20h40min01

2) #206 Rodrigo Luppi/Maykel Justo, (1)UT2, Can-Am X3 XRC, 20h42min24

3) #252 Marcelo Tomasoni/Breno Resende, (1)UOV, Can-Am X3, 20h50min07

4) #214 Rodrigo Varela/Gunnar Dums, Can-Am X3 XRS, (2)UT1, 20h51min00    

5) #214 Reinado Varela/Gustavi Gulgemin, Can-Am X3 XRS, (1) UOP, 20h51min01

CARROS

1) #303 Marcos Baumgart/Kleber Cincea, (2)T1, Toyota Hilux Ima, 20h08min08

2) #304 Cristian Baumgart/Beco Andreotti, (1)T1, Toyota Hilux Ima, 20h12min32

3) #315 Sylvio De Barros/Rafael Capoani, (3)T1, Ford X Rally Ranger, 20h36min12

4) #301 Lucas Moraes/Kaique Bentivoglio, (1)T1BR, Ford X Rally Ranger,20h37min16

5) #312 José Hélio Rodrigues/Lauro Sobreira, (2)OP, Giaffone Racing Buggy V8, 21h02min12

O SERTÕES

Um ano diferente pede um Sertões diferente. O maior rally das Américas se transforma no “Rally da Solidariedade”. A 28ª edição da prova trouxe adaptações relevantes nas suas três dimensões: Esporte, Social e Turismo. A missão este ano foi de levar acesso à medicina de qualidade e fomento econômico para as comunidades remotas e carentes do Brasil. Este ano a ação social do Sertões esteve focada em dois pilares: 1. Saúde: a instalação de unidades de teleatendimento médico gratuito de qualidade, projeto inovador desenvolvido pelo SAS Brasil; 2. Legado econômico: Ação coordenada com o SEBRAE em apoio à campanha ‘COMPRE DO PEQUENO’. Aquisição de cestas básicas de pequenos produtores locais que foram distribuídas nas regiões aos que estão sem trabalho e renda, além de todo abastecimento das Bolhas Sertões. O lado competitivo da prova foi adaptado com um protocolo de segurança especial com 10 medidas. A caravana ficou isolada em bolhas durante o percurso, em acampamentos fechados. Já a dimensão Turismo, que revela lugares que pouca gente conhece, foi postergada para 2021.

O ROTEIRO SERTÕES 2020

O Sertões 2020 saiu da Fazenda Velocitta, em Mogi Guaçu (SP) dia 30/10 e chegou em Barreirinhas (MA) dia 07/11. Cruzou cinco Estados e o Distrito Federal – SP, MG, DF, GO, TO e MA. Este ano, excepcionalmente, houve chegada às cidades anfitriãs. Toda a caravana se fechou em bolhas – locais isolados, afastados de adensamento.  Esses locais foram mantidos sob sigilo, a fim de evitar aglomeração. Os locais exatos das bolhas só foram revelados aos competidores na véspera. Todos seguiram por uma rota pré-estabelecida e monitorada.

Foto: Cadu Rolim
Fonte: Confederação Brasileira de Automobilismo

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email