“Ela é uma das melhores coisas que já aconteceram comigo”, Hamilton fala da fisioterapeuta Angela Cullen

“Ela é uma das melhores coisas que já aconteceram comigo”, Hamilton fala da fisioterapeuta Angela Cullen

Durante um fim de semana de corrida, a fisioterapeuta Angela Cullen é uma presença quase constante ao lado de Lewis Hamilton – um fato que até lhe rendeu o status de culto entre alguns fãs da F1. E à beira de seu sétimo campeonato, Hamilton elogiou o relacionamento que a dupla tem como “a maior parceria”.

Cullen, nascida na Nova Zelândia – que, como muitos treinadores de desempenho que trabalham na F1, faz parte da empresa Hintsa Performance, fundada pelo lendário guru do fitness, Dr. Aki Hintsa – começou a trabalhar com Hamilton no início da temporada de 2016, com o seis vezes campeão elogiando o impacto positivo que Cullen teve em suas performances.

“As pessoas com certeza não vão entender, naturalmente, porque vêem de longe, mas ela foi uma das melhores coisas que me aconteceram na minha vida”, disse Hamilton. “Tive a sorte de trabalhar com muitas pessoas … e ela é a mulher mais trabalhadora que tenho por perto”.

1283352924
Cullen parabeniza Hamilton por sua vitória em Imola

“Ela é focada, altruísta e torna meus fins de semana pacíficos”, acrescentou Hamilton. “Todos os dias que eu acordo, a qualquer hora, ela é positiva – nenhum dia ela foi negativa, então isso é muito, muito importante”.

“Eu acho que é importante na vida colocar pessoas positivas ao seu redor. Você não pode andar por aí com pesos mortos, não pode andar por aí com pessoas que não o inspiram a ser melhor e o levantam quando você está para baixo. Você precisa estar perto de pessoas que podem fazer isso por você, e ela é uma delas”.

Enquanto isso, Hamilton – que falava em uma entrevista à Ziggo Sport – explicou como várias lesões pequenas o levaram a começar a trabalhar com Cullen, cujo papel, de acordo com o piloto da Mercedes, era diferente de um típico treinador de F1.

“Quando você entra na Fórmula 1, existe toda essa ideia de fisioterapeutas, mas muitos deles, ou alguns deles, são apenas treinadores”, disse Hamilton. “Eles ainda levam o título de ‘fisioterapeuta’ – mas fisioterapeuta é fisioterapeuta, e durante anos eu sempre tive um treinador masculino, mas percebi que sempre tive problemas diferentes. Eu teria, tipo, tensão muscular no pescoço, ou problemas na parte inferior das costas, ou glúteo, o que quer que fosse, e meu treinador nunca poderia consertar”.

GettyImages-617403316.jpg
Cullen começou a trabalhar com Hamilton em 2016

“Então você teria que lidar com isso durante o fim de semana e eu pensei, ‘Isso não faz sentido. Não preciso treinar nos finais de semana. ‘ Então eu disse, ‘Eu preciso encontrar um fisioterapeuta.’ Ângela tinha me ajudado um pouco em casa, então falei com ela e perguntei: ‘Você gostaria de vir na estrada comigo?’ e mal sabia eu que teríamos a melhor parceria”.

O que quer que Cullen tenha feito por Hamilton parece estar funcionando, com o piloto da Mercedes em posição de conquistar seu sétimo título de pilotos – e o quarto desde que ele e Cullen começaram a trabalhar juntos – no Grande Prêmio da Turquia neste fim de semana, se ele voar para fora de Istambul com uma vantagem de mais de 78 pontos sobre o companheiro de equipe Valtteri Bottas.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email