Paraná: Porto de Paranaguá faz o maior embarque de ônibus de sua história

Paraná: Porto de Paranaguá faz o maior embarque de ônibus de sua história

São 155 ônibus em uma única operação. Veículos de transporte coletivo serão levados para os portos de Boma, no Congo, e Luanda, em Angola. A operação é feita no cais público, pela empresa Marcon.

O maior embarque de ônibus da história do Porto de Paranaguá acontece nesta sexta-feira (13). Em um único lote, o navio Maestro Universe volta carrega 155 unidades. Os veículos de transporte coletivo serão levados para os portos de Boma, no Congo, e Luanda, em Angola. A previsão é que zarpe para a África no início da tarde. A viagem deve durar entre dez e 13 dias até os destinos.

“Esses grandes embarques têm muito representatividade para os Portos do Paraná. Sermos escolhidos por um grande fabricante nacional para o embarque dos seus produtos indica o alto grau de eficiência da gestão portuária”, afirma o diretor de Operações da Portos do Paraná, Luiz Teixeira da Silva Júnior.

Ele destaca que o Porto de Paranaguá possui uma estrutura física que possibilita o recebimento e posicionamento de grandes quantidades desses veículos, dentro da área alfandegada. “Com toda segurança, permitindo ainda uma operação mais ágil”, diz.

Segundo Teixeira, esses seriam os principais atrativos do Porto de Paranaguá para grandes embarques dos ônibus. “Oferecemos, também, aos usuários uma infraestrutura marítima segura, com manutenções permanentes dos canais de acesso, dos berços e regras claras de programação, atracação e operação”, completa Teixeira.

Essa transparência, afirma, possibilita ao cliente precificar toda a operação e, a partir daí, tomar as melhores decisões. “Somado a esses fatores, também temos a qualidade de mão de obra, responsabilidade do operador portuário, que permite, além da agilidade no embarque, índices quase zero de avarias”, explica.

OPERAÇÃO – Esse é o segundo de um lote de exportação fechado pela empresa Marcopolo com países do continente africano. No primeiro, realizado no último mês de outubro, foram embarcados 110 ônibus que também foram levados para o porto de Boma, na República Democrática do Congo.

Desta vez, além de veículos da própria montadora, 31 ônibus da Caio (modelo Apache, chassi Man) também compõem a carga. Esses vão para Luanda, assim como outros 14 Marcopolo Torino (também chassi Man). Para o Congo, irão 110 ônibus Marcopolo Torino (chassi Volvo). Esses chassis Volvo foram produzidos em Curitiba.

O navio Maestro Universe é um navio Ro-ro, específico para transportar veículos (cargas rolantes). Essa embarcação mede 160 metros de comprimento e 22 de largura. Porém, o diferencial é a altura dos quatro decks que dispõe para esse transporte. Esse navio suporta tanto a altura de cada ônibus, quanto o peso total do lote fechado.

Segundo Gilberto Lima, diretor da Wasa Projects e Logistics, empresa responsável pelo projeto de embarques dos ônibus para a África ocidental e pela vinda dos navios Ro-ro ao Porto de Paranaguá, a confiança no operador portuário e no porto paranaense foram determinantes para que a operação fosse no terminal paranaense.

“Paranaguá é um porto central. Além disso, o custo, disparadamente, é o melhor de todos. Então, posso dizer que a praticidade do porto, a localização e preço contribuíram 100% para desenvolver esse projeto aqui”, afirma Lima.

Ainda segundo o diretor da empresa, o navio Maestro deve ficar na linha (Paranaguá – África) pelo menos até meados de 2021. A previsão, portanto, é de novos embarques em portos brasileiros, principalmente Paranaguá.

“Existem novos projetos em foco, com perspectiva muito boa para Angola e países como Costa do Marfim e a maioria dos países francófonos da África estão comprando bastante ônibus. E nós temos a possibilidade de assegurar uma boa parcela deles. Esperamos que sim e que venham para o Porto de Paranaguá”, completa Lima.

NÚMEROS – Em 2019, foram exportados 588 ônibus. Os destinos foram os portos de Acajutla, Benin, Camarões, Caucedo, Djbouti, Douala, Ghana, Hamad, Luanda, Manzanillo, Limon, Quetzal, Santo Domingo, Santo Tomas e Tema.

Este ano, já com esse último embarque, foram 543 ônibus exportados com destinos aos portos de Acajutla, Boma, Callao, Jebel Ali, Manzanillo, Limon, Santo Domingo, Tema, Veracruz, Zarate, Santo Tomas e Luanda.

O embarque desta sexta-feira (13) quebra a marca alcançada pela exportação de um lote único de 130 ônibus, embarcado no último mês de julho no navio Ulusoy 5, com destino a Luanda, Angola.  Novos embarques estão previstos já para meados de dezembro, deste ano, e janeiro de 2021.

OPERADORA – A operadora da carga é a empresa Marcon, que atua desde 1964 no Porto de Paranaguá. A empresa realiza movimentação de veículos para importação e exportação desde o início da estruturação desta modalidade operacional.

Segundo a operadora, eles são reconhecidos pelas indústrias automotivas e pelos armadores que fazem o transporte marítimo de veículos pelos indicadores de produtividade (veículos carregados/descarregados por hora) e pelo baixo índice de avarias, sendo hoje uma referência entre os portos nacionais e internacionais.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email