Detran/MT lembra da importância do uso do capacete em memória às vítimas de trânsito

Detran/MT lembra da importância do uso do capacete em memória às vítimas de trânsito

Data instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas procura unir esforços pela redução de mortes no trânsito.

O Dia Mundial em Memória às Vítimas do Trânsito é celebrado há 25 anos no terceiro domingo de novembro em diversos países em todos os continentes. O Governo de Mato Grosso, por meio do Departamento Estadual de Trânsito tem desenvolvido campanhas durante todo ano como forma de sensibilizar condutores e população de forma geral sobre a importância do trânsito seguro.

Neste ano, devido aos efeitos da pandemia do coronavírus, a campanha educativa relativa ao dia mundial será realizada nas mídias sociais. “Também fomentamos que as entidades religiosas incluam reflexões acerca do tema durante as celebrações realizadas neste dia 15, bem como palavras de conforto aos familiares das vítimas de acidentes”, frisou a gerente de ações educativas do Detran-MT, Rosane Pölzl.

Todas as campanhas do Detran-MT têm um caráter de educação e prevenção. Entidades em todo o mundo, assim como a Organização Mundial de Saúde (OMS), se manifestam sobre o tema e pedem aos motoristas prudência e responsabilidade. A Organização das Nações Unidas (ONU) relata que o tema está incluído nas campanhas até 2030, com a união de demais entidades pelo mundo em prol da redução do número de acidentes e mortes no trânsito. 

Segundo Rosane, a chance de um motociclista se envolver em um acidente com morte é 26 vezes maior do que com um condutor de automóvel. Por isso é tão importante o uso do capacete. “O uso do equipamento de segurança, com tamanho adequado e de forma correta, diminui em 72% a probabilidade de sofrer traumatismo grave”, afirmou.   

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Mato Grosso, em 2020, de janeiro até outubro, foram registrados mais de quatro mil acidentes. De todo esse montante, 354 deles foram fatais. Número muito alto em comparação ao ano passado inteiro, que registrou mais de sete mil acidentes, 390 deles fatais.

Na América Latina mais de 60% das mortes de motociclistas acontece entre pessoas com idades entre 15 e 44 anos, na maioria do sexo masculino, que utilizam o capacete com menos frequência. “O excesso de velocidade e o uso do celular durante a condução dos veículos também têm sido grandes influências para a gravidade do acidente. Quanto mais veloz, menor a chance de resposta do condutor à uma manobra segura e consequentemente maior o risco de envolvimento em acidentes e aumento proporcional de suas consequências”, contou Rosane.

Fonte: Governo do Mato Grosso

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email