Hamilton diz que está “apenas começando” e está motivado para permanecer na F1

Hamilton diz que está “apenas começando” e está motivado para permanecer na F1

Por quanto tempo Lewis Hamilton vai correr na F1? Tornou-se uma grande questão, já que o britânico ainda não assinou um novo contrato com a Mercedes. Mas depois de igualar o recorde de Michael Schumacher de sete títulos mundiais na Turquia, Hamilton enviou uma mensagem sinistra para seus rivais, dizendo que ele está “apenas começando” e sente que tem mais trabalho a realizar na Fórmula 1.

O piloto de 35 anos, que já venceu seis dos últimos sete campeonatos mundiais, venceu pela 10ª vez em 14 tentativas em 2020 na Turquia com um impulso sensacional para garantir o título.

O piloto da Mercedes lutou em várias frentes este ano, combinando sua luta pela diversidade e igualdade mais interesses na moda e música – em meio à pandemia do coronavírus – com uma de suas campanhas mais dominantes de todos os tempos.

E Hamilton ainda não terminou. Além de mais sucesso no caminho, ele quer usar sua plataforma para iluminar várias questões, incluindo direitos humanos e a busca pela sustentabilidade.

“Sinto que estou apenas começando, é muito estranho”, disse Hamilton. “Sinto-me fisicamente e mentalmente em grande forma, este ano foi sabido por tantas pessoas por aí, este ano foi provavelmente o ano mais difícil para milhões de pessoas, e sei que as coisas estão sempre bem aqui e no grande palco, mas não diferente para nós, atletas. Este tem sido um desafio que eu não sabia superar”.

“Mas com a ajuda de ótimas pessoas ao meu redor, a ajuda do meu time, com a ajuda do Team LH (sua torcida), consegui manter minha cabeça acima da água e me manter focado. Tenho esperança de um ano melhor no próximo ano e adoraria ficar”.

“Sinto que temos muito trabalho a fazer aqui. Nós apenas começamos nosso trabalho para nos responsabilizarmos como esporte, para perceber que temos que enfrentar e não ignorar as questões de direitos humanos que estão ao redor dos países que visitamos e como podemos nos envolver com esses países e ajudar eles, capacitá-los para fazer mais, para realmente mudar não daqui a 10 anos, daqui a 20 anos”.

“Quero ajudar a Fórmula 1, quero ajudar a Mercedes nessa jornada. E também se movendo para ser mais sustentável. Como esporte, a coisa toda, precisamos ser mais sustentáveis, e quero tentar ver se consigo fazer parte disso, pelo menos na fase inicial disso, um pouco mais”.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email