fbpx
Esportes

Albon culpa a falta de pneus macios no treino final pela saída do Q2

Compartilhar

Pequenos problemas podem ter um grande impacto quando o tempo da volta é de cerca de 55 segundos e foi exatamente isso que Alex Albon encontrou na qualificação no Bahrein.

Albon foi um dos únicos pilotos a não usar o pneu macio em algum momento da última sessão de treinos livres no sábado, ao invés disso salvou um set para a qualificação para aumentar suas chances de uma boa posição na grelha. Mas o tiro saiu pela culatra, já que ele não estava confortável com o carro nos pneus macio assim que a qualificação começou e ele saiu no segundo qualify depois de perder o top 10 por menos de 0,1s.

“Eu diria que principalmente tivemos um equilíbrio no TL3 e realmente fizemos algumas mudanças de equilíbrio para consertar o carro que ia para a qualificação,” explicou Albon. “A falta de pneus macios no TL3 poderia ter nos prejudicado, porque conseguimos o que pretendíamos, mas com os pneus macios você ganha muita aderência dianteira no ápice, basicamente e era difícil de equilibrar, porque estávamos faltando alguns frente em alguns lugares e tendo muita frente em outros lugares no pneu macio”.

“Portanto, não foi tão simples quanto fazer o ajuste fino com a asa dianteira, o que normalmente é o caso. Então era isso realmente, parecia que estava muito feliz com minha corrida no Q2 em uma volta”.

“É muito claro onde está [o déficit]. Eu poderia dizer onde estava lento sem olhar para os dados. Sinceramente, é um pouco a falta do TL3 rodando com pneus macios, acho que nos prejudicou porque é muito diferente. O médio e o duro são bastante semelhantes em termos de sensação, mas o suave é bem diferente”.

“É complicado e obviamente é uma lição aprendida e é mais experiência para o meu lado, mas significava que realmente quando se tratava de qualificação era complicado conseguir a velocidade baixa e alta – Curva 7 e 8, que foi realmente a área principal onde perdi”.

“Nós meio que concordamos que se pudéssemos ter um bom equilíbrio com os pneus duros no início do TL3, poderíamos economizar um pneu só para ter mais pneus disponíveis para a qualificação. Funcionou, a corrida difícil no TL3 não foi ótima, mas não foi terrível e no ritmo teórico foi realmente muito forte, então decidimos usar médios na segunda metade, o que pode doer um pouco mais”.

Albon admite que a decepção é ainda maior pelo fato de que as coisas pareciam encorajadoras no início do fim de semana de corrida, mas ele acha que a Red Bull lhe deu um carro em bom estado de corrida que deve ser capaz de movê-lo para frente.

F1 Grand Prix de Sakhir - Qualificação
Albon largou em 12º e Max Verstappen em terceiro para o Grande Prêmio Sakhir de 2020

“Quer dizer, já tive melhores! Na verdade, apenas frustrante porque parecia bom na sexta-feira e, na verdade, até mesmo sábado no começo estava bom. Foi apenas uma daquelas coisas em que você dirige sua primeira volta na qualificação e é tipo ‘Ooh, OK, isso é muito diferente do que estivemos recebendo durante todo o fim de semana”.

“As primeiras voltas são um pouco agitadas e não sei se algum de vocês assistiu à corrida de F2, mas parecia que estava bastante animada. Este tipo de novo circuito tende a se prestar a esse tipo de lado a lado por algumas curvas porque é aquele tipo de coisa esquerda-direita-esquerda-direita, o que é bom”.

“Em termos do nosso lado. veremos. Sexta-feira foi realmente bom para nós em termos de ritmo de corrida e definitivamente temos uma força aerodinâmica um pouco maior do que os carros ao nosso redor. Depende, porque a alta pressão aerodinâmica tende a ser um pouco mais difícil de competir só porque você está um pouco abaixo nas retas em relação aos outros carros, mas ao mesmo tempo esperamos que possamos compensar nas curvas e deslizar um pouco menos qual é o objetivo, e então podemos progredir em nosso caminho”.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »