Esportes

Ocon encantado reflete sobre a “difícil jornada” até o pódio

Compartilhar

Era apropriado que Esteban Ocon, da Renault, levasse seu primeiro pódio na F1 ao lado dos companheiros de equipe da Racing Point Lance Stroll e do vencedor do Grande Prêmio de Sakhir Sergio Perez, com Ocon sendo forçado a deixar a equipe no final de 2018 para dar lugar para Stroll. E depois de terminar em P2 em Sakhir, o francês refletiu sobre o que disse ter sido um desafio de 24 meses para chegar a esse ponto.

Depois de demonstrar o ritmo dos quatro primeiros nos treinos livres 2 e 3 para o Grande Prêmio de Sakhir, Ocon ficou desapontado após se classificar fora dos 10 primeiros, ao se alinhar para a corrida em 11º.

Mas isso provou ser decisivo, com Ocon começando com pneus médios e parando apenas uma vez, antes de se beneficiar de uma corrida de pesadelo para a dupla de Mercedes de George Russell e Valtteri Bottas para seguir para casa a Racing Point de seu ex-companheiro de equipe e pela primeira vez vencedor Perez.

“Tínhamos boas expectativas para hoje”, disse Ocon. “Sabíamos o que íamos fazer com a estratégia vinda de fora dos 10 primeiros, escolha livre dos pneus, e isso foi muito interessante para uma corrida como esta”.

“Os gráficos mostravam que chegaríamos entre os cinco primeiros e seria uma recuperação muito forte, e os caras em mais paradas teriam um pouco de dificuldade. Mas, obviamente, nunca pensamos que chegaríamos tão perto da vitória, então foi uma corrida incrível”.

Ocon enfrentou um longo caminho para voltar à F1, depois que Lance Stroll substituiu o francês na Racing Point no final de 2018 após sua compra por seu pai Lawrence, forçando Ocon a um ano sabático antes de retornar com a Renault em 2020.

E depois do que tinha sido uma temporada discreta até agora – com Ocon tendo marcado apenas 42 pontos para o companheiro de equipe Daniel Ricciardo, 102 antes da corrida – o normalmente estóico francês admitiu que suas emoções o levaram a melhor depois de cruzar a linha de chegada para seu pódio inaugural.

“Gostei muito daquela corrida e de todas as emoções que senti quando cruzei a linha – inacreditável,” disse Ocon. “Eu nunca choro por nada, mas te digo hoje, as lágrimas vieram e vieram por um bom motivo, então estou muito feliz”.

1289768885
Ocon parabeniza Stroll pelo pódio

“Que jornada, que jornada difícil chegar aqui também. Muitos sacrifícios desde meus primeiros dias. Não foi fácil entrar na F1, e obviamente parei no ano passado, então também não foi fácil voltar. Nova equipe, forte companheiro de equipe contra mim”.

“Acho que era isso que estava esperando, mas não tivemos a sorte que queríamos todas as vezes”, acrescentou Ocon. “Estávamos vendo o progresso este ano, víamos que estava chegando, mas nunca valeu a pena até hoje, e hoje fizemos acontecer, então estou muito satisfeito”.

Fonte: Fórmula 1

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo