H’shem é a luz para mim

H’shem é a luz para mim

Mirá 7: 8.

A tendência natural da mente sã é estar em um estado de felicidade constante. A alegria é refletida pela expansão do coração, que decorre de uma sensação de satisfação interior e fornece a vontade e a capacidade de avançar em todas as áreas. A tristeza, por outro lado, leva à asfixia, constrição e pressão do coração, o que inibe todo o progresso.

Assim, o Rabino Zamir Cohen explica que, uma vez que a alma de uma pessoa se esforça para o bem e a paz verdadeira [e como sabemos, o bem, a felicidade e a confiança estão inter-relacionados, enquanto o mal, a tristeza e o medo estão interligados], a alma pura se esforça para a felicidade constante.

Especialmente porque ela anseia pela euforia celestial e sem limites, que é onde ele foi imerso antes de descer ao mundo para construir seu caráter dentro de um corpo físico.

No entanto, além de felicidade ser uma necessidade emocional básica, é também um dos princípios mais importantes no Judaísmo com relação ao serviço a D’us: “Sirva a D’us com alegria”.

O Rabino explica ainda que a felicidade não depende daquilo que temos ou não temos; em vez disso, depende de nossas atitudes mentais em relação às nossas experiências. Em outras palavras: é por meio da reflexão adequada que podemos alcançar a felicidade. E é isso que somos ordenados a fazer – estimular nossos pensamentos a refletir sobre os eventos em nossas vidas de uma maneira correta.

Dessa forma, a felicidade inevitavelmente entrará em nossos corações. Ter a perspectiva correta envolve as três trilhas mentais a seguir que devem ser consideradas e iniciadas em tempos de escuridão, dificuldade e crise:

1. Focando na abundância que já temos.

2. Refletir sobre o bem que resultará do que atualmente parece ruim.

3. Internalizar a ideia de que o mundo físico, com todo o seu sofrimento, nada mais é do que uma ilusão.

Embora existam “forças inibidoras”, ou seja, dificuldades que podem aparecer no meio do caminho, os Sábios explicam que: ‘O crescimento vem do fracasso! E é dentro da própria dificuldade que a força oposta está inserida. Este tipo de introspecção tem o poder de levar uma pessoa a suportar as adversidades com alegria, porque, no final das contas – é tudo para o melhor’.

-Com base nos ensinos do Rabino Zamir Cohen.

Imagem destacada: Pixabay

Por Rabino Eliahu Hasky

Fonte Blog Torah Com Você

SEU APOIO VOLUNTARIO É MUITO IMPORTANTE!
Sua assinatura não somente ajudará no fornecerá notícias precisas, mas também contribuirá para o crescimento do bom jornalismo que ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras.

Tornando-se assinante Prêmio!

Através do link abaixo você obtém 25% de desconto, também contribuirá com ações voltados ao ensino de Torah.

https://nubank.com.br/pagar/1mnkfc/V4e43IJrVl

Print Friendly, PDF & Email