Sarampo: 177 casos confirmados da doença são registrados no Amapá

Sarampo: 177 casos confirmados da doença são registrados no Amapá

Mesmo com os esforços pela vacinação, o estado ainda continua aumentando o número de casos da doença. A maior incidência é no município de Santana.

De acordo com 5º boletim epidemiológico de sarampo, o Amapá registra um total de 177 casos confirmados da doença, com maior incidência no município de Santana. Grande parte dos casos foram em mulheres, que se autodeclaram pardos, na faixa etária de 20 a 29 anos. 

Ao todo, 355 casos de sarampo foram notificados como suspeitos no estado. Desses, 177 foram confirmados para Sarampo, 142 foram descartados e 36 ainda estão sob análise laboratorial. O Amapá vem enfrentando desde o fim de 2019 um aumento no registro da doença, que há 20 não apresentava novos casos.

Perfil dos casos 

De todo o estado, 5 dos 16 municípios apresentaram casos positivos de sarampo, sendo 106 em Santana, 64 em Macapá, 9 em Mazagão, 1 em Porto Grande e 1 em Pedra Branca do Amapari. O município de Oiapoque tem 2 casos suspeitos em análise laboratorial.  

Dos 177 casos, 97 são do sexo feminino e 80 são do sexo masculino. Pessoas que se autodeclaram pardas são 90% dos casos. Em 130 casos positivos para a doença, o diagnóstico foi confirmado após análise laboratorial, 39 por exame clínico feito por médicos e/ou enfermeiros e 8 por critério clinico-epidemiológicos. 

Macapá    

A capital apresentou 64 casos confirmados de sarampo, destes, 13 foram registrados no distrito da Fazendinha, localidade com maior incidência de casos da doença. De maneira geral, observa-se que a transmissão da doença está se espalhando pelas regiões de Macapá. 

Cobertura vacinal   

O Governo do Amapá, por meio da sua Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), participa da campanha nacional de vacinação contra o sarampo, que continua ocorrendo em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de todo o estado, de segunda a sexta, de 8h às 18h. 

A vacina utilizada na campanha foi a tríplice viral, que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola, aplicada em duas doses distintas. O público-alvo foi de adultos de 20 a 49 anos, e teve como meta vacinar mais de 95% da população amapaense.   

Em todo o estado foram aplicadas 313.638 doses de vacinas, com uma taxa de 74,58% de cobertura vacinal. Os municípios de Calçoene (123,17%), Itaubal (103,23%), Macapá (103,33%), Amapá (99,91%), Cutias (97,51%) e Serra do Navio (96,03%) conseguiram atingir a meta de vacinação.

Sobre a doença 

O sarampo é uma doença aguda e altamente contagiosa, que, ao contrário do coronavírus, é gravíssimo em crianças menores de 5 anos. A transmissão do vírus ocorre de forma direta, por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar próximo às pessoas sem imunidade contra o vírus do sarampo. Além disso, o contágio também pode ocorrer pela dispersão de aerossóis com partículas virais no ar, em ambientes fechados. 

A apoiadora da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) no estado, Silvia Maués, comenta sobre a atuação da cobertura vacinal do Amapá, e diz que estamos em um bom caminho para conter o surto. 

“Se todos os gestores e profissionais da atenção primária em saúde intensificarem a ação de vacinação e identificação precoce de casos novos, com a efetivação de bloqueio vacinal, o surto poder ser interrompido em menos de 30 dias em todo o estado”, comenta Silvia Maués.

Fonte: Governo do Amapá

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email