Projeto Soldado Cidadão capacita mais de 4 mil militares para o mercado de trabalho

Projeto Soldado Cidadão capacita mais de 4 mil militares para o mercado de trabalho

Neste ano, o Projeto Soldado Cidadão capacitou profissionalmente 4.670 jovens militares que prestam o serviço militar obrigatório. A iniciativa, lançada oficialmente em 2004 pelo Ministério da Defesa, por meio da Portaria Normativa nº 1.259/MD, contribui para o ingresso dos formandos no mercado de trabalho após o término do tempo de serviço.

O Projeto está presente em municípios brasileiros que possuem organizações militares. Por intermédio dos Comandos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, mais de 250 mil militares foram capacitados desde o início da iniciativa.

O Coordenador do Projeto Soldado Cidadão no Ministério da Defesa, Coronel Gustavo Adolfo Lorenzo Gomes explica que os cursos oferecidos são selecionados após análise do mercado de trabalho regional. “Temos cursos da área de transporte, motorista, construção civil, técnico em eletricidade, telecomunicações, gastronomia, é bem diversificado”, afirma o coronel.

As aulas têm duração média de dois meses e são ministradas em parceria com instituições de ensino profissionalizante. Além do curso, os participantes recebem instruções sobre empreendedorismo e cidadania.

Atualmente, a unidade gestora do projeto está em processo de análise sobre as carreiras com maior índice de empregabilidade nos próximos dois anos. A partir da avaliação, o cronograma de cursos será adaptado para melhor se adequar às necessidades do mercado de trabalho.

Soldado Cidadão Destaque.jpg

Diploma de Colaborador
Anualmente, o Projeto Soldado Cidadão concede às personalidades e instituições que se destacaram na execução do projeto o Diploma de Colaborador. Neste ano, foram contemplados os empresários Wagner da Cruz La Roque, Gutemberg Alves de Santana Júnior e Lucas Rafael de Souza. Todos prestaram serviço temporário às Forças Armadas, participaram dos cursos do Projeto Soldado Cidadão e, hoje, são gestores consolidados no mercado.

Wagner La Roque participou de uma das primeiras turmas do projeto na época em que foi marinheiro recruta. Ele recebeu diploma no curso de Soldagem e, atualmente, presta serviços em manutenção. “Esse aprendizado auxiliou no meu primeiro emprego com carteira assinada já como soldador profissional. Segui por mais 12 anos nessa área e após algumas qualificações posso oferecer o mesmo trabalho, na mesma área, porém como microempresário”, disse.

20201228_Soldado Cidadão.jpeg

O empresário, Gutemberg Santana concluiu o curso de Administração em 2014, época em foi soldado da Polícia do Exército. Como administrador de empresas, ele conta que continua apoiando o projeto. “Atualmente tenho 93 colaboradores, sendo 22 de origem do Projeto Soldado Cidadão. Temos facilidade de pegar o funcionário já com o processo de disciplina pronta. Tendo em vista que nas Forças Armadas é a primeira coisa que a gente aprende”, afirmou.

Já Lucas de Souza realizou diversos cursos na área de segurança patrimonial como soldado de 1ª classe da Aeronáutica. “O serviço militar obrigatório foi uma oportunidade que eu tive na minha vida. O que abriu muitas portas na minha carreira profissional, não deixando eu ficar para trás porque você tem sempre que se atualizar conforme o mercado de trabalho.”

Também foram reconhecidos com o Diploma de 2020, o primeiro Coordenador do Projeto Soldado Cidadão no Exército Brasileiro, José Augusto de Melo Neto, o Diretor-Presidente do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (CETAM), Coronel Ricardo Almeida Pinto e a Coordenadora do Projeto Soldado Cidadão/PROFESP e Instrução Militar da Base Aérea de Natal (RN), Tenente Eliana Ferreira de Farias.

Fonte MD Imagens MD

Print Friendly, PDF & Email