Educação supera desafio da pandemia e encerra o ano com 96,7% de alunos atendidos em Santa Catarina

Educação supera desafio da pandemia e encerra o ano com 96,7% de alunos atendidos em Santa Catarina

O ano de 2020 foi marcado pelo desafio que transformou a Educação em todas as suas dimensões no estado de Santa Catarina: a suspensão das aulas presenciais para conter a disseminação de Covid-19. A rede estadual catarinense agiu de forma rápida e foi um dos primeiros estados do país a implementar o sistema de atividades não presenciais. Houve a adoção da plataforma Google Classroom para todos os alunos da rede estadual e a distribuição de atividades impressas, adaptadas do plano de ensino dos professores, para os estudantes com acesso restrito ou sem internet.

Após o período inicial de incerteza, o modelo se consolidou ao longo de 2020 e encerrou o ano com atendimento de 96,7% de alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio da rede estadual, considerando os dados cadastrados pelos docentes na plataforma Professor On-line. Outros 2,4% dos alunos estão sem informações no sistema e 0,9% estão indicados como não atendidos, público que é o foco do Programa de Combate à Evasão Escolar (Apoia).

Entre os alunos atendidos, 59% aprenderam com as atividades orientadas pelos professores na plataforma do Google Classroom, enquanto 24% tiveram acesso aos materiais com atividades impressas e 16% foram atendidos de ambas as formas. Ao longo do ano, 424 mil estudantes, cerca de 78% da rede, chegaram a entrar na plataforma on-line, sendo que 75% seguiram acessando.


Foto:  Divulgação / SED

Para fazer esse acompanhamento de matrículas, frequência e desempenho durante as atividades não presenciais, o Governo do Estado implementou o monitoramento aluno por aluno no sistema de inteligência de dados do Educação na Palma da Mão. Uma pesquisa Datafolha realizada em todo o país no mês de julho confirmou que o índice de alunos alcançados nesse período de pandemia na região Sul (96%) é o maior do país (82%).

Para a retomada gradual das atividades presenciais, que deve marcar o ano letivo de 2021, a Secretaria de Estado da Educação coordenou a formação de um comitê estratégico com mais de 15 instituições, incluindo desde a secretaria de Estado da Saúde até órgãos fiscalizadores como Ministério Público e representantes de sindicatos. O documento foi complementado pelo Comitê Técnico Científico da Defesa Civil de Santa Catarina e teve como resultado o Plano de Contingência Estadual para Educação (PlanCon), que detalha as diretrizes para o retorno das atividades presenciais com segurança em Santa Catarina.

Formação continuada dos professores

Enquanto implementava as atividades não presenciais, a Secretaria de Estado da Educação também elaborou formações com os professores sobre novas ferramentas e orientações pedagógicas para o ensino durante a pandemia. O primeiro ciclo de capacitação teve 40h e 28 transmissões ao vivo on-line, que somaram mais de 1,3 milhões de acessos. O segundo ciclo teve mais 28 transmissões ao vivo on-line com foco nos 17 mil professores dos Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental. 

Engajamento dos professores nas atividades remotas

Como resultado das capacitações, 30 mil professores trabalharam ativamente durante o ano na plataforma on-line, equivalente a 96% de participação entre os docentes. Os docentes sem acesso à internet usaram o espaço das escolas, seguindo os cuidados sanitários, para conseguir elaborar as atividades. O engajamento dos professores reflete nas 4,41 milhões de atividades publicadas na plataforma on-line ao longo do ano.

Entrega de novas escolas

O ano marcou o início das atividades em duas novas escolas da rede estadual: a EEB Zitta Flach, em Chapecó, e a EEB Professor Ângelo Cascaes Tancredo, em Palhoça, criando 2,2 mil novas vagas para a rede estadual. Outras três unidades de ensino tiveram as obras concluídas em 2020 e devem receber os alunos a partir do próximo ano letivo, com expectativa de oferecer até 3,6 mil novas vagas, incluindo uma escola em Blumenau, um Centro de Educação Profissional (Cedup) em Guaramirim e um conjunto de salas modulares no Norte da Ilha de Santa Catarina.

Implementação do Novo Ensino Médio em 120 escolas

Além das mudanças causadas pela pandemia, alunos de 120 escolas da rede estadual de Santa Catarina iniciaram um novo modelo de ensino, com currículo flexível e foco nos projetos de vida dos jovens. Um dos principais resultados pode ser identificado no Componente Eletivo Educação Empreendedora, projeto pedagógico presente no currículo de 1.500 alunos de 24 escolas da rede estadual, que teve até um festival on-line para apresentar os projetos desenvolvidos ao longo do ano. A expectativa da Secretaria de Estado da Educação é implementar o Novo Ensino Médio em todas as escolas da rede estadual até 2022.

Renovação da frota do transporte escolar


Foto: Mauricio Vieira / Secom

A Secretaria de Estado da Educação entende que a educação de qualidade ocorre também fora da escola. Para criar um ambiente agradável desde o momento em que o estudante entra no transporte escolar, o Governo do Estado aumentou a frota de ônibus em 150% em 2020. Foram adquiridos 221 ônibus novos, incluindo 113 veículos adquiridos pela SED e 108 por emendas parlamentares, com investimento de R$ 48,9 milhões do orçamento federal e estadual. Esses ônibus beneficiarão cerca de 115 mil estudantes da rede estadual de ensino que utilizam o transporte escolar.

Maior investimento da história em bolsas universitárias

Ao sair do Ensino Médio e ingressar no Ensino Superior, os estudantes de Santa Catarina recebem o incentivo do Programa de Bolsas Universitárias de Santa Catarina (Uniedu). Foram R$ 264,3 milhões investidos pelo Governo do Estado para bolsas de graduação e pós-graduação do Uniedu em 2020, maior valor na história do programa, contemplando cerca de 37 mil estudantes. O valor investido neste ano foi 42% maior que em 2019, quando houve a execução de R$ 185 milhões, e 175% superior ao ano de 2018.

Infraestrutura Escolar


Foto: Julio Cavalheiro / Secom 

Para melhorar a estrutura física das escolas da rede estadual, muitas sem histórico de intervenção em mais de 20 anos, houve o empenho de mais de R$ 153 milhões. Além de acelerar o processo de reforma e ampliação de várias unidades, a Secretaria de Estado da Educação atuou de forma rápida e investiu R$ 12,3 milhões para reparar problemas como quebra de parte do telhado, queda do forro, janelas danificadas e infiltrações que atingiram mais de 400 escolas da rede neste ano após fenômenos climáticos como ciclone-bomba e tornado.

Investimento em educação Inovadora

As entregas de materiais e equipamentos às escolas foram intensificadas no período sem atividades presenciais. A Secretaria de Estado da Educação adquiriu lousas digitais, computadores, notebooks e tablets para equipar laboratórios de tecnologia em todas as escolas estaduais catarinenses. Os equipamentos estão sendo instalados gradualmente nas unidades de ensino para que os estudantes encontrem um ambiente estimulante ao aprendizado no retorno das aulas presenciais. Além disso, a internet com fibra óptica chega a 396 escolas estaduais, com previsão para expansão.

Apoio à gestão escolar

Para fortalecer ainda mais a gestão escolar em Santa Catarina, a Secretaria de Estado da Educação segue investindo em ações para que os gestores possam tomar decisões de forma eficiente, como a ampliação do sistema de inteligência de dados do Educação na Palma da Mão. Também foram distribuídos R$ 17 milhões às escolas pelos Cartões de Pagamento do Estado de Santa Catarina (Cpesc), agilizando a compra de materiais do cotidiano escolar e a contratação de prestadores de serviços para pequenos reparos na estrutura.

Nomeação de 3,5 mil novos efetivos

A Secretaria de Estado da Educação teve em 2020 a nomeação de 1.842 profissionais efetivos para o quadro do magistério da rede estadual de ensino de Santa Catarina, sendo 1.348 professores, 237 especialistas e 257 assistentes de educação. Para 2021, mais 804 professores efetivos ingressarão para a rede estadual, alcançando o número de 3.557 profissionais de educação nomeados desde o início da gestão.

Currículos Base e Plano de Alfabetização no legado da gestão

Como referencial pedagógico, a Secretaria de Estado da Educação implementou em 2020 o Currículo Base da Educação Infantil e Ensino Fundamental do Território Catarinense, formulado por mais de 500 educadores no Estado e em colaboração com redes municipais. O Currículo Base para o Ensino Médio, mesmo com a pandemia, foi concluído em 2020 por mais de 250 educadores a partir de grupos de trabalho on-line e será efetivado na rede estadual a partir do próximo ano letivo. Outro documento produzido pela rede em conjunto com os municípios é o Plano Estadual de Alfabetização, atualmente em fase de revisão.

Print Friendly, PDF & Email