Ciopaer atuou em 626 ocorrências em Mato Grosso e apreendeu sete aeronaves por transporte ilegal

Ciopaer atuou em 626 ocorrências em Mato Grosso e apreendeu sete aeronaves por transporte ilegal

As ações desempenhadas totalizaram prejuízo ao crime superior a R$ 45 milhões.

Em 11 meses, o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), unidade vinculada Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), atuou em 626 ocorrências junto as forças de segurança e em apoio aos órgãos estaduais e federais. O total das ações desempenhadas culminou na apreensão de sete aeronaves por transporte de carga ilícita, sendo que seis trafegavam com drogas e uma com agrotóxicos.

Ainda no período de janeiro a novembro deste ano, mais de duas mil toneladas de drogas foram apreendidas, 52 veículos foram recuperados, 14 armas de fogo apreendidas, 20 pessoas resgatadas em situações diversas, a exemplo de acidentes e 48 suspeitos foram presos. As ações desempenhadas totalizaram um prejuízo ao crime superior a R$ 45 milhões.

Do total das seis aeronaves apreendidas este ano com entorpecentes, três passaram a integrar a frota do Ciopaer e foi iniciado o trâmite para solicitar um helicóptero. A unidade aérea atua em conjunto com as forças de segurança: Polícia Militar (PM), Polícia Judiciária Civil (PJC) e Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e com outras secretarias estaduais, a exemplo da Saúde (SES) e Meio Ambiente (Sema).

“O ano de 2020 foi desafiador e, ao mesmo tempo, com a execução de muito trabalho. Desafiador, porque fomos pegos de surpresa por uma pandemia que alterou toda dinâmica administrativa, em que tivemos que nos adaptar ao teletrabalho e revezamento, com vistas a diminuição do contato social. Operacionalmente, tivemos que cancelar algumas atividades pré-agendadas, mas mantivemos nossa atuação junto as instituições de segurança pública”, enfatizou o coordenador do Ciopaer em exercício, tenente-coronel PM Robson Fernando Martins Antonietti.

Do total de ações com emprego das aeronaves, 430 foram em ações policiais (patrulhamento e operações), 69 foram em apoio a outros órgãos, 64 em ações do Corpo de Bombeiros Militar, principalmente no combate às queimadas, dentre outras. “Nosso trabalho foi efetivo. Foram mais de 1.317 horas voadas com nossos helicópteros e aviões, o que dá uma média de aproximadamente quatro horas de voo por dia”, destacou.

Em apoio as operações integradas, o Ciopaer atuou 325 vezes, sendo 220 com a Polícia Militar, 36 com outras forças, 27 com a Polícia Judiciária Civil e 22 com o Corpo de Bombeiros Militar.

UTI Aérea

Nos 11 meses deste ano, 31 pacientes foram atendidos pelo transporte aeromédico, que propiciou uma economia de R$ 3 milhões aos cofres do Estado, já que 100% do transporte de pacientes era feita por empresas privadas. No período, foram contabilizadas 108 horas de voo e 30 mil quilômetros percorridos com possibilidade de atendimento aos 141 municípios de Mato Grosso.

A aeronave com UTI Aérea é um modelo Chayenne II XL, com capacidade para dois tripulantes e seis passageiros e autonomia de seis horas e 30 minutos de voo e começou a operar em março passado. Atualmente, o Ciopaer conta com seis aeronaves de asas fixas e três helicópteros.


As atividades da unidade foram regulamentadas pelo Governo do Estado, em 17 de novembro de 2006, com o objetivo de centralizar em um único órgão o controle, operação e manutenção de aeronaves rotativas e de asas fixas empenhadas em atividades policiais. Ao todo, 90 servidores fazem parte do efetivo da tropa.

Além da sede, que fica no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, o Ciopaer tem uma base descentralizada no município de Sorriso (398 km ao Norte de Cuiabá).

Fonte: Governo do Mato Grosso

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email