RJ: Escola promove formatura nas casas de alunos no Noroeste Fluminense

RJ: Escola promove formatura nas casas de alunos no Noroeste Fluminense

O final do ano letivo de 2020 foi diferente dos outros, mas não menos importante. Apesar das restrições impostas pela pandemia da Covid-19, as escolas da rede estadual fluminense não deixaram suas turmas sem a celebração da formatura do Ensino Médio. Gestores e professores saíram em busca de soluções criativas, inovadoras e seguras para comemorar uma data tão especial na vida desses jovens.

Um dos exemplos mais emocionantes foi o do Colégio Marcílio Dias, localizado em uma área rural de Bom Jesus do Itabapoana, no Noroeste Fluminense. Como não seria possível reunir todos os alunos e familiares no mesmo espaço, a escola promoveu uma formatura itinerante. O diretor e um grupo de professores foram até as casas dos alunos para realizar a solenidade, com direito a Hino Nacional, juramento e fotos.

Diretor da unidade desde 2018, o professor Bruno Borges do Carmo pensou em uma forma de não deixar passar em branco esse momento e em fazer não só a formatura, mas levar um jantar para que as famílias celebrassem. Para garantir a segurança, a cerimônia foi organizada na área externa das residências e com todos os profissionais da escola usando máscaras.

– Nós sempre fazemos festa de formatura no colégio, com festa e comemoração, esse ano não poderia ser diferente. Então surgiu a ideia da formatura itinerante. Levamos jantar para as famílias, fizemos fotos, vídeos, todo o ritual de formatura, com tudo o que eles merecem. Já tivemos oito alunos aprovados em faculdades, mesmo sem o Enem, estamos muito felizes com isso. Eu e minha equipe amamos o que fazemos, e esse é o resultado de que tudo vale a pena – destacou.

O professor explicou como conseguiu manter o interesse dos alunos, mesmo com a escola fechada no período de pandemia.

– Desde o início da pandemia, a minha grande preocupação sempre foi não deixar nenhum aluno para trás e sem qualidade de ensino. Nós somos da Zona Rural, muitos estudantes têm acesso à internet, mas outros não possuem. Nós montamos uma equipe para levar material e auxiliar os estudantes com o uso da plataforma on-line. Conseguimos abraçar todos os alunos, ninguém ficou desassistido nesse período. Os pais ajudaram muito, nós fizemos grupos de contato com orientações, realizamos concursos e conseguimos muito sucesso na parte pedagógica – contou, orgulhoso.

A aluna Luciana da Silva Oliveira, de 18 anos, ficou surpresa e feliz quando soube que não ficaria sozinha no último ano. Estudante do colégio desde que tinha 12 anos, ela afirma que a escola não deixou que ninguém desistisse, lembrando que, nesse período, a unidade escolar promoveu diferentes concursos (literário e esportivo, por exemplo).

– Minha família e eu ficamos felizes com essa formatura diferente no meio da pandemia – ressaltou a estudante.

Carlos Daniel Pádua Sá, de 17 anos, que estuda no colégio desde 2014, resumiu o que sentiu.

– Quando eu soube que haveria formatura, fiquei muito feliz. Tudo foi feito com muito amor. Foi uma formatura simples, mas sensacional – comemorou.

Fonte: Governo do Rio de Janeiro

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email