As 5 melhores corridas de superação de Senna

As 5 melhores corridas de superação de Senna

Tricampeão mundial de F1, o piloto brasileiro ficou conhecido mundialmente por momentos de resiliência, superação e determinação nas pistas. Desde o ano de estreia na Fórmula 1, em 1984, Ayrton fez corridas espetaculares e magistrais. Com isso, o site oficial do piloto preparou uma lista com as melhores provas de superação do ídolo brasileiro.

Confira a lista completa:

GP de Mônaco de 1984

Em sua temporada de estreia na Fórmula 1, Senna já chamava a atenção das grandes equipes do grid da categoria com grandes exibições nas pistas. Após conquistar seus primeiros pontos na F1 na África do Sul e na Bélgica, o brasileiro apareceu para o mundo do automobilismo realmente no GP de Mônaco.

Sob forte chuva no Principado, Senna largou na 13ª colocação, deu um show de ultrapassagens com a pista molhada e ganhou dez posições em apenas 16 voltas. Após ultrapassar a McLaren de Niki Lauda, o brasileiro começou a caçar o francês Alain Prost, que liderava.

Ayrton tirava a diferença volta após volta, quando de repente a corrida foi encerrada devido às condições da pista molhada pelo diretor de prova Jacky Ickx, com Prost em primeiro e Senna em segundo – ele chegou a passar a linha de chegada em primeiro, mas o regulamento previa que o resultado válido seria da volta anterior. Foi o primeiro pódio de Senna na F1 – foram 80 ao longo da carreira.

GP da Áustria de 1985

No décimo Grande Prêmio realizado na temporada de 1985, Ayrton Senna e Lotus enfrentaram dificuldades no acerto do para o classificatório e Ayrton largou apenas na 14ª colocação. A corrida teve duas largadas, por conta de uma batida que causou a interrupção da prova logo no início. Com isso, na relargada, Senna começou seu show de ultrapassagens. Logo na primeira volta, o brasileiro já era o décimo colocado. Dez voltas depois, já estava na zona de pontuação, entre os seis primeiros.

Nesta prova, Ayrton ultrapassou grandes destaques da temporada como Nelson Piquet (Brabham), Elio de Angelis (Lotus) e Michele Alboreto (Ferrari), além de ter aproveitado os problemas de motor de Nigel Mansell e Niki Lauda. Prost venceu com a McLaren e Senna chegou na segunda posição, com Alboreto completando o pódio.

GP do Japão de 1988

Senna fez uma corrida magistral em Suzuka em 1988, ano de seu primeiro título, que foi consagrado justamente naquela corrida. O domínio da McLaren naquele ano era tão grande que, para se ter uma ideia, apenas uma corrida não teve vitória de Senna ou Prost. Os companheiros de equipe, inclusive, travavam uma batalha impressionante pelo título ao longo do ano.

No Japão, penúltima corrida da temporada, o francês buscava levar a decisão para a última prova, enquanto Senna queria confirmar seu título justamente em Suzuka. Apesar de um grande susto na larga, quando o carro do brasileiro falhou e levou o piloto para o final do grid, Ayrton deu um show de ultrapassagens e assumiu a ponta após 28 das 51 voltas, ultrapassando Prost na reta principal e acelerando para seu primeiro título mundial.

GP da Alemanha de 1989

Em 1989, na Alemanha, Senna vinha de quatro corridas complicadas, na qual teve que abandonar e, portanto, a vitória em Hockenheim tornava-se essencial para que o brasileiro continuasse na briga pelo título daquele ano. Veloz desde os primeiros treinos livres na Alemanha, Senna fez a pole com o tempo 1min45s884, 0s995 à frente de Prost.

Desviando dos diversos incidentes com retardatários, os companheiros de equipe da McLaren dominavam a corrida, com Senna na liderança. No entanto, após um pit stop demorado no qual o brasileiro ficou 23 segundos no box, Prost assumiu a ponta da corrida. Como de costume, Ayrton não desistiu da vitória.

O francês tinha uma vantagem de quatro segundos para o brasileiro, que foi tirando décimo por décimo a diferença do rival até as voltas finais. Faltando duas voltas para acabar a prova, quando Prost tinha menos de um segundo de vantagem para Ayrton, o brasileiro pisou fundo e fez a ultrapassagem. O francês diminuiu o ritmo, pois tinha problemas de câmbio e cruzou a linha de chegada 18 segundos atrás de Senna. Mansell completou os três primeiros com a Ferrari.

GP do Brasil de 1991

Em 1991, no Autódromo de Interlagos, Ayrton Senna quebrou o tabu e venceu em sua terra natal pela primeira vez na F1. Após conquistar a pole position, o brasileiro dominou a prova até as últimas dez voltas sem grandes sustos. No entanto, nas últimas voltas da prova, a caixa de câmbio da McLaren de Senna começou a quebrar.

Com a vantagem de 36 segundos para Riccardo Patrese diminuindo a cada volta, Ayrton lutou pela vitória nas voltas finais apenas com a sexta marcha. Nas últimas duas voltas, uma chuva fina começou a cair em Interlagos, freando a reação de Patrese e beneficiando Senna, o “Rei da Chuva”, que levou a McLaren no braço até o final da prova para triunfar de ponta a ponta.

Completamente exausto após quebrar o jejum de nunca ter vencido no Brasil, Senna subiu no pódio em Interlagos com a bandeira brasileira para a imensa festa da torcida e sequer conseguia levantar o troféu devido aos espasmos musculares no corpo. Mesmo assim, o piloto fez questão de participar do pódio para comemorar com todos os brasileiros.

Foto: Getty Images
Fonte: Site Oficial Ayrton Senna

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email