News

A linguagem política, destina-se a fazer com que a mentira soe como verdade…

Política no século XXI é como nuvem ácida.

Sim, os tempos mudaram e os homens precisam se adaptar [inteligentemente] para sobreviver e prosperar. A história da humanidade é inquestionavelmente cíclica nas suas tragédias, guerras e pandemias, más em algumas áreas evoluímos e conseguimos nos superar.

Politicamente, sempre me pergunto, estamos andando pra frente ou damos passos largos para trás? Para ilustrar, quando a liberdade de expressão [a ante-sala da política] é repelida, maltratada, combatida e os veículos de comunicação [e agora também os de tecnologia], frutos da própria LIBERDADE cerceiam, algo de muito estranho paira no ar.

A tônica da estória é mais ou menos assim: “Eu [big communication conglomates and big tech companies] sou livre para existir, sou livre para habitar, sou livre para criar, sou livre para controlar, mas se você [que paga as minhas contas, se você que consome os meus produtos] me questiona, se você discorda de mim — eu te devoro!”

Me pergunto: Desde quando “the land of the free” começou a produzir e escalar startups de viés tecnológico-político-totalitário em série? Talvez, esses unicórnios [anjinhos digitais] sempre foram “demons in disguise.” O escritor e jornalista George Orwell já afirmava: “A linguagem política, destina-se a fazer com que a mentira soe como verdade e o crime se torne respeitável, bem como a imprimir ao vento uma aparência de solidez.”

Assim, no primeiro quarto do século XXI (2001-2100), se expressar livremente, ser um livre pensador, discordar do establishment, me parece ser um crime. Mentir para o público parece ser a regra. Desligar o “microfone digital” do presidente do país mais importante do mundo, uma atitude respeitável desses “anjinhos digitais”. Será que já estamos enfrentando as nuvens ácidas do totalitarismo Orwelliano e o poder da propaganda vitaminada pela tecnologia sem compromisso com a HUMANIDADE? Talvez.

Nos tempos atuais, a aparência de “solidez do vento” / solidez das informações na nuvem, através da “certeza” de pseudo-adultos (empreendedores das trevas) que habitam o vale do silício, mais parecido hoje em dia com o vale das trevas ou vale das lágrimas na tentativa e realidade de implementação de um futuro distópico infeliz nos conduz mais uma vez a verdade antecipada por um dos autores mais influentes do século XX: “Todas as tiranias governam através de fraudes e força, mas uma vez que a fraude é exposta devem depender exclusivamente da força.” — George Orwell.

E nos tempos atuais, já acordamos que vivemos uma era onde fraudar para vencer é desejável? Já reconhecemos a fraude? Uma coisa é certa: tecnologia no século XXI é sinônimo de força e essa força deveria em tese zelar pela HUMANIDADE. Deveria.

A linguagem política, destina-se a fazer com que a mentira soe como verdade e o crime se torne respeitável, bem como a imprimir ao vento uma aparência de solidez.”

George Orwell | Escritor e Jornalista

Eduardo A Platon, Colaborador do Grupo Duna Press, Escritor, Empreendedor, Fundador & CEO do Instituto Luminus – imagem em destaque: Midt i fleisen por Terje Alnes

Print Friendly, PDF & Email

Eduardo Platon

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo