Pets

Você sabia que o sangue do seu pet pode salvar a vida de outro pet?

Saiba que esse também é um procedimento comum e de suma importância no mundo pet.

Dr. Thiago Padilha, médico-veterinário na Clinica VetCare, na cidade de Itajaí, onde sempre levo meus pets, me explicou que esse procedimento é muito importante para animaizinhos doentes. “A doação de sangue de cães é algo muito importante pois, através dela, podemos salvar a vida de outros pets em diversas situações, o difícil é encontrar tutores de cães aptos a serem doadores, que tenham disponibilidade de trazer o pet ate a clinica quando precisamos de um doador.”

O Dr. Thiago também me informou que, além de traumas e acidentes, algumas doenças autoimunes também levam o cão a precisar de transfusão, e existem vários tipos sanguíneos dos animais. Que nestes casos, a melhor maneira de salvar a vida destes cães é por meio da doação de sangue.

A doação de sangue é muito importante, e certamente, como eu, muitos tutores gostariam de ajudar outros pets a se recuperarem.

O primeiro passo é deixar o nome do seu pet e seu telefone, como disponível para doação de sangue, na clinica veterinária onde você o leva, pois o veterinário de seu pet conhece o histórico de saúde dele, e saberá lhe informar se ele esta apto para ser um doador. E foi isso que eu fiz, então quando a equipe da VetCare me solicita, levo os meus cães para doar sangue.

Imagem©Foto Joice Maria / Duna Press Jornal

Entretanto, há alguns critérios necessários:

  • Ter mais de um ano.
  • Acima dos 20k g.
  • Pets vacinados e vermifugados.
  • Livres de ectoparasitas, como pulgas e carrapatos. 
  • Respeitar o intervalo de 3 meses de uma doação a outra.

Esses critérios são necessários não só para proteger o cãozinho doador, mas também para garantir que o sangue será saudável. Dessa forma, o pequeno esforço do seu amigo será muito bem aproveitado por diversos pets necessitados.

Imagem©Foto Joice Maria / Duna Press Jornal

Alguns veterinários solicitam que o pet doador fique de jejum, 4 ou 5 horas sem comer para conseguir doar sangue. Na maioria dos casos, pode ser necessário dar um sedativo bem leve no cachorro, para ele adormecer durante a coleta, que é feita através de um acesso no pescoço.

O ideal é que o tutor esteja junto para acalmar seu amigo. O sangue vai para uma bolsa, em um processo bem parecido ao de coleta de sangue de humanos. 

Após a doação, o pet é dispensado para ir para casa, e pode ficar sonolento ao resto do dia, o que é normal.

Para mim é de grande satisfação possibilitar as vidas que salvei a salvarem outras vidas.

Imagem©Foto Joice Maria / Duna Press Jornal

Doe, porque fazer o bem é bom! Leve seu peludinho para doar e aproveite o embalo  e se informe sobre doação de sangue humano também! Vamos juntos fazer uma corrente do bem e ajudar a quem precisa!

Fonte: VetCare – M.V Thiago Padilha. R. Palhoça, nº 194 – São Vicente, Itajaí – SC. Telefone: (47) 3241-4069.

SEU APOIO VOLUNTARIO É MUITO IMPORTANTE!
Sua assinatura não somente ajudará no fornecerá notícias precisas, mas também contribuirá para o crescimento do bom jornalismo que ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras.

Tornando-se assinante Prêmio!

Através do link abaixo você obtém 25% de desconto, também contribuirá com ações voltadas a proteção de animais em situações de abandono, e vítimas de maus tratos. Acesse o link ou escaneie o QRcode o abaixo e obtenha o desconto promocional e contribua com a causa animal!

Conheça como funciona o trabalho de uma OSCIP que resgata animais em situação de risco e abandono.

LINK ASSINATURA ANUAL PAGAMENTO ÚNICO

Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Joice Maria Ferreira

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo