News

Paraná: Nota da Saúde esclarece diferenças entre dengue e Covid

Nota publicada no site dengue.pr.gov.br apresenta recomendações para profissionais da saúde sobre atendimentos de usuários com suspeita de infecção por dengue e Covid-19.

O Centro de Operações de Emergências (COE) da Secretaria de Estado da Saúde aprovou nesta semana a terceira Nota Orientativa sobre a dengue. O documento, publicado no site dengue.pr.gov.br, apresenta recomendações para profissionais da saúde sobre atendimentos de usuários com suspeita de infecção por dengue e Covid-19.

O COE foi ativado em fevereiro de 2020 como centro de decisões estratégias de enfrentamento da Covid-19 e teve suas atribuições ampliadas, em março do mesmo ano, quando também passou a definir sobre as ações e procedimentos em relação aos agravos da dengue e da febre amarela, com a finalidade de reduzir os potenciais impactos das doenças.

“No Paraná, a sazonalidade dos casos de dengue no período epidemiológico 2020-2021 ocorre em meio ao cenário grave e preocupante de transmissibilidade da Covid-19. O objetivo é apoiar os profissionais que atuam na linha de frente possibilitando a realização de diagnóstico seguro a pacientes suspeitos”, afirma o secretário Beto Preto.

“A Sesa já publicou 55 notas orientativas sobre a Covid-19, com informações importantes e que estão sendo muito utilizadas nos serviços de saúde, comércio, empresas, instituições públicas e privadas e também pela população”, acrescenta.

DENGUE – A Nota Orientativa n° 3 destaca que a dengue e a Covid-19 podem apresentar semelhanças clínicas e laboratoriais “e por isso é necessário assegurar o manejo clínico oportuno e adequado, levando em consideração as particularidades de cada agravo, independente de confirmação laboratorial, contribuindo com o prognóstico favorável dos casos suspeitos”.

A diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Sesa e coordenadora do COE, Maria Goretti David Lopes, reforça ainda que o documento apresenta informações sobre transmissão, período de incubação, sinais e sintomas observados em quadros leves, moderados e graves das duas doenças.

“Tratamos também de temas como acolhimento e atendimento na Rede de Atenção à Saúde, com informações fundamentais para a organização de fluxos de trabalho”, afirma a diretora.

As notas orientativas números 1 e 2 abordam os temas Organização da Rede de Atenção à Saúde para o Enfrentamento da Dengue no Paraná e Orientações Laboratoriais para os Casos Suspeitos de Dengue, Zika Vírus e Febre Chikungunya.

DADOS – O período anterior de dengue, entre agosto de 2019 a julho 2020, foi o de maior registro de casos, finalizado com 227.724 confirmações e 177 mortes. O período atual, desde agosto de 2020, registra 1.724 casos confirmados e seis mortes por dengue.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo