Religiosidade

Temos que transmitir esse amor

Todos os pais amam seus filhos. Então, por que muitos filhos acham que seus pais não se importam com eles?

Porque sentir amor pelos outros é apenas uma parte disso. Também temos que transmitir esse amor. Muitas crianças ouvem apenas o aborrecimento e as críticas dos pais. Eles acabam por entender a mensagem errada.

Para transmitir amor, você tem que mostrar que entende, aprecia e sente alegria e amor pela pessoa. Reserve um tempo para analisar o bem que eles fazem e pare de se concentrar em suas falhas. Mostre abertamente que você aprecia suas virtudes e eles próprios tentarão superar seus defeitos – para o seu bem. Crie o hábito de mostrar às pessoas o quanto você as aprecia.

Pratique dizer afirmações como: “Gostei do que você disse”. “Estou feliz que você veio.” “Você fez um trabalho excelente.

“Cuidado com a bajulação [i.e. elogios falsos]. Algumas pessoas fazem elogios falsos. Não são amantes das pessoas, mas bajuladores.

O judaísmo proíbe a bajulação porque é enganosa e manipuladora. O adulador oculta os defeitos e muda a verdade para conseguir algo da pessoa que está bajulando. A bajulação priva a pessoa de perceber seus defeitos e modificá-los.

Certifique-se de que sua apreciação é honesta, e não apenas para obter alguma vantagem.

Aish HaTorah.

Imagem destacada: Pixabay

Por Rabino Eliahu Hasky

Fonte Blog Torah Com Você

SEU APOIO VOLUNTARIO É MUITO IMPORTANTE!
Sua assinatura não somente ajudará no fornecerá notícias precisas, mas também contribuirá para o crescimento do bom jornalismo que ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras.

Tornando-se assinante Prêmio!

Através do link abaixo você obtém 25% de desconto, também contribuirá com ações voltados ao ensino de Torah.

https://nubank.com.br/pagar/1mnkfc/V4e43IJrVl

Print Friendly, PDF & Email

Eliahu Hasky

Colunista para Israel em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais da região.
Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo