News

Co-fundador do Telegram revela “segredo” pelo qual há fuga em massa de usuários do WhatsApp para o seu aplicativo

Pavel Dorov diz que facebook é incapaz de competir com o Telegram em termos de qualidade e privacidade.

O co-fundador do Telegram Pavel Dúrov revelou por que há uma fuga em massa de usuários do WhatsApp para seu aplicativo de mensagens instantâneas, de acordo com um comunicado publicado em seu canal oficial do Telegram.

“Ouvi dizer que o Facebook tem um departamento completo dedicado a descobrir por que o Telegram é tão popular. Imagine dezenas de funcionários trabalhando nisso em tempo integral”, diz o texto. “Estou feliz em economizar dezenas de milhões de dólares para o Facebook e dar nosso segredo gratuito: respeitar seus usuários”, acrescenta.

Pavel Durov

O que aconteceu? Nesse sentido, o empresário russo ressalta que milhões de pessoas estão indignadas após o anúncio do WhatsApp, que informou que a partir de 8 de fevereiro ele compartilhará dados com o Facebook, plataforma à qual pertence desde 2014.

As novas políticas de uso do WhatsApp têm insusícula controvérsia e preocupação com privacidade, pois
a gigante da tecnologia terá acesso a contatos, informações de dispositivos móveis e localização do usuário, e conversações entre outros dados.

Dúrov diz que “não é surpresa que a fuga de usuários do WhatsApp para o Telegram tenha acelerado”, argumentando que essa situação vem acontecendo há anos. “O Telegram se tornou um grande problema para a empresa do Facebook”, diz ele.

“Marketing Disfarçado” O confusão do Telegram argumenta que, diante dessa incapacidade de competir com seu aplicativo em termos de qualidade e privacidade, essas empresas parecem ter optado pelo marketing disfarçado, dando um exemplo de que vários bots pagos adicionaram recentemente informações de sesgada no artigo da Wikipédia dedicado ao WhatsApp.

Ele também destaca que eles detectaram bots que disseminam informações imprecisas sobre seu aplicativo em redes sociais, como afirmar que o Telegram é uma empresa russa, que não usa código aberto ou que não é criptografado.

“Ao contrário do Facebook, o Telegram não gasta dinheiro, muito menos bilhões de dólares, em marketing”, diz Durov. “Acreditamos que as pessoas são inteligentes o suficiente para escolher o que é melhor para elas e, a julgar pelas 500 milhões de pessoas que usam o Telegram, essa crença é justificada”, conclui.

Print Friendly, PDF & Email

Paulo Fernando De Barros

Colunista e editor para a Noruega em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo