Tecnologia

Transmissão de SARS-CoV-2 entre animais e humanos é foco de estudo

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) recebeu aprovação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) para analisar o risco de transmissão do vírus SARS-CoV-2 entre animais e humanos. O projeto foi aprovado pelo Edital nº 11/2020, no âmbito do Programa de Combate a Epidemias da Fundação, vinculada ao Ministério da Educação (MEC).

Amauri Alfieri, pró-reitor de pesquisa e pós-graduação da UEL, que coordena o trabalho, explicou que o objetivo é investigar “o papel do homem na infecção de animais pelo SARS-CoV-2 e o potencial dos animais na transmissão do vírus ao ser humano”, sob o modelo da Saúde Única. Para isso vêm sendo coletadas, em diversas cidades paranaenses, amostras biológicas de animais cujos tutores estejam em isolamento domiciliar, por conta de diagnóstico de COVID-19.

Para o colhimento das amostras dos animais domésticos, as Secretarias Municipais de Saúde fornecem o referencial de tutores em regime de isolamento por diagnóstico positivo para a COVID-19. Já para monitorar a possível ocorrência em populações de animais silvestres, as espécies mortas por atropelamento ou em reabilitação em centros especializados também estão sendo amostrados.

Para executar a pesquisa apoiada pela CAPES, foi formada a Rede Paranaense para Estudos com o SARS-CoV-2 em Animais. Coordenada pela UEL, a rede é composta pelas universidades Paranaense (UNIPAR) e Pitágoras (UNOPAR), as federais do Paraná (UFPR) e da Integração Latino-Americana (UNILA), as estaduais de Maringá (UEM), do Norte do Paraná (UENP) e do Centro-Oeste (UNICENTRO) e o Parque Nacional do Iguaçu (ICMBio).

O coordenador ressaltou que o projeto foi aprovado pela Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA). Por envolver entrevistas com tutores COVID-19 positivos, também foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos (CEP) da Universidade Estadual de Londrina.

Programa Combate a Epidemias
É um conjunto de ações de apoio a projetos, pesquisas e formação de pessoal de alto nível para enfrentar a pandemia da COVID-19 e temas relacionados a endemias e epidemias, no âmbito dos programas de pós-graduação de mestrado e doutorado do País. O Programa está estruturado em duas dimensões: Ações Estratégicas Emergenciais Imediatas e Ações Estratégicas Emergenciais Induzidas em Áreas Específicas.

Em três editais, 109 projetos de pesquisa e formação de recursos humanos foram selecionados, com o envolvimento de mais de 1.300 pesquisadores de universidades brasileiras e estrangeiras. Os projetos vão estudar temas relacionados a Epidemias, Fármacos e Imunologia e Telemedicina e Análise de dados Médicos.

Brasília – Redação CCS/CAPES
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Imagem destacada: Pixabay

Fonte: gov.br/capes

SEU APOIO VOLUNTARIO É MUITO IMPORTANTE!
Sua assinatura não somente ajudará no fornecerá notícias precisas, mas também contribuirá para o crescimento do bom jornalismo que ajudará a salvaguardar nossas liberdades e democracia para as gerações futuras.

Tornando-se assinante Prêmio!

Através do link abaixo você obtém 25% de desconto, também contribuirá com ações voltadas a proteção de animais em situações de abandono, e vítimas de maus tratos. Acesse o link ou escaneie o QRcode o abaixo e obtenha o desconto promocional e contribua com a causa animal!

Conheça como funciona o trabalho de uma OSCIP que resgata animais em situação de risco e abandono.

LINK ASSINATURA ANUAL PAGAMENTO ÚNICO

Obrigado pelo apoio!

Print Friendly, PDF & Email

Joice Maria Ferreira

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo