News

Pavimentação da BR-487, no Paraná, beneficia MS e potencializa a Rota Bioceânica

Enquanto as obras de pavimentação avançam pela Rodovia do Chaco, no Paraguai, complementando a ligação terrestre com o Chile (Oceano Pacífico), um convênio entre o Governo do Paraná e a Itaipu Binacional traz melhorias à mobilidade de um dos principais troncos rodoviários entre aquele estado com Mato Grosso do Sul – a BR-487 -, integrando-se a Rota Bioceânica pelas BR-163 e BR-267 em direção a Porto Murtinho.

O governo paranaense anunciou a revitalização da rodovia, mais conhecida como Estrada Boiadeira, que receberá investimentos de R$ 223 milhões e 800 mil. A obra de pavimentação se iniciará na divisa com Mato Grosso do Sul, no distrito de Porto Camargo (Icaraíma), às margens do Rio Paraná, e segue até Umuarama por 46 km. A BR-487 se estende por 40 km em Mato Grosso do Sul até a BR-163, cruzando os portos Caiuá (Naviraí) e Figueira (Itaquiraí).

A revitalização, além de reduzir custos e distância entre os dois estados produtores de grãos, vai facilitar o acesso da região à cidade de Porto Murtinho, onde será construída uma nova ponte internacional entre Brasil e Paraguai, sobre o Rio Paraguai, com recursos da margem paraguaia de Itaipu. “É uma obra estratégica do ponto de vista da logística, que beneficia nosso Estado e potencializa a Rota Bioceânica”, afirma o governador Reinaldo Azambuja.

Rota: concretização

A obra na Estrada Boiadeira foi dividida em três lotes, sendo que o recurso de 223 milhões e 800 mil reais é para o Lote 1, que inicia na divisa com o Mato Grosso do Sul, no distrito de Porto Camargo, em Icaraíma, e segue até Umuarama. Com o asfalto implantado neste traçado, os carros e caminhões que trafegam em Mato Grosso do Sul vão conseguir economizar até 20 quilômetros para chegar a Umuarama, já que hoje é preciso desviar dos trechos não pavimentados.

A maior parte do trecho de 46 km será pavimentada, reduzindo os custos logísticos de produção do campo. O governador paranaense Carlos Massa Ratinho Junior e o diretor-geral de Itaipu, Joaquim Silva e Luna, estiveram na sexta-feira (5) no distrito de Santa Eliza, em Umuarama, para o lançamento da pedra fundamental da obra. O projeto da Estrada Boiadeira faz parte de um conjunto de obras financiadas pela margem brasileira de Itaipu, em um pacote que soma R$ 1 bilhão e 400 milhões.

O governador Ratinho Junior disse que a rota será estratégica para o escoamento da produção agrícola dos dois estados e também para a concretização do projeto do Corredor Bioceânico, que integrará o oceano Atlântico ao Pacífico através de um corredor multimodal entre os portos de Paranaguá e de Antofagasta, no Chile. Alguns trechos da BR-487 já estão em obras, no distrito do Porto Camargo, com conclusão prevista para o início de 2022.

Fonte: Governo do Mato Grosso do Sul

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo