Religiosidade

Quando podemos…e devemos confiar em Hashem

Hashem nos obriga a fazer hishtadlut e colocar nossos próprios esforços para cuidar das nossas necessidades. Depois que fizermos esses esforços, ou em situações em que não há esforços a fazer, então podemos confiar totalmente em Hashem para realizar a nossa necessidade. Essa ideia deve nos trazer uma grande sensação de alívio. Normalmente, quando não há mais nada para a pessoa fazer, ela se sente desamparada. Mas é justamente essa a hora de nos sentirmos totalmente dependentes de Hashem.

Então, o que nos resta fazer é rezar para Hashem e compreender que Ele pode descobrir a maneira de nos ajudar, embora nós não saibamos como. O próprio sentimento de confiança evoca uma dose maior de misericórdia Celestial [e, kavayachol, reforça o senso de responsabilidade de Hashem].

Hashem manda ajuda de maneiras que nunca poderíamos imaginar. Quando alguém está lutando para pagar suas despesas diárias e, de repente, recebe uma conta alta para pagar, sente-se perdido sem saber o que fazer. Ele já trabalha o dia inteiro e não tem mais tempo de fazer nenhum trabalho extra para ganhar mais dinheiro. Precisa confiar em Hashem porque Ele pode facilmente cuidar disso.

Uma pessoa me contou que seu vizinho e ela estavam tendo problemas com esquilos em seus telhados. Seu vizinho chamou um profissional para resolver o problema e descobriu que era o telhado dessa mulher que estava podre, que tinha muitos buracos por onde os esquilos estavam entrando. O telhado precisava de grandes reparos, o que, segundo o profissional, custaria U$10,000.

A mulher disse que, Baruch Hashem tinha uma família numerosa, mas que viviam com o básico para se sustentar. Assim, não tinham condições de consertar o telhado. Ela não sabia o que fazer.

Alguns meses depois, o vizinho da casa do lado estava ampliando sua área e acrescentando um andar. Os operários acidentalmente cortaram um pequeno pedaço do telhado dela e o vizinho chamou um carpinteiro para consertá-lo. Mas houve um outro mal-entendido, os funcionários da empresa de cobertura pensaram que tinham sido contratados para construir um telhado totalmente novo e não apenas o pedaço que foi acidentalmente cortado, e começaram a demolir tudo. No final, o vizinho acabou tendo que pagar um telhado totalmente novo para ela.

Aconteceram dois diferentes erros, e com isso Hashem resolveu o problema dos esquilos e deu a ela um telhado de graça.

O Rabino Shlomo Zalman Friedman contou em seu boletim semanal da Parashah chamado Noam Siach, uma história que aconteceu com ele. Algumas semanas atrás, ele foi ao cemitério onde seu pai está enterrado para visitá-lo no yahrtzeit. Aquele dia, 4 de Shevat, era o mesmo dia do yahrtzeit de um Rabino que estava enterrado no mesmo cemitério. Todos os anos, um minyan ia ao kever do Rabino para fazer Kadish e o Rabino Friedman pedia para eles fazerem um minyan para ele também fazer o Kadish.
Isso se tornou uma prática todos os anos. O minyan ia para o túmulo do Rabino e depois os homens ajudavam o Rabino Friedman.

Esse ano, um deles ligou com antecedência para o Rabino Friedman informando que apenas cinco conseguiriam visitar o kever do Rabino e que não haveria minyan. O Rabino Friedman tentou encontrar outros homens para completar o minyan, mas no final eles se atrasaram ou não puderam ir. No caminho para o cemitério ele rezou para Hashem pedindo, por favor, que lhe mandasse um minyan para ele poder falar Kaddish para o seu pai. Quando chegou, esperava encontrar lá outros Judeus que pudessem ajudar a completar o minyan, mas não encontrou ninguém. Ele sabia que o carro com os cinco homens viria visitar o Rabino, mas a hora do minyan estava se aproximando.

De repente, um carro parou bem na sua frente e alguém abaixou a janela e perguntou se um determinado Rabino estava enterrado naquele cemitério. O Rabino Friedman respondeu: “Não, não é aqui. Eu sei onde ele está enterrado. É num outro cemitério cerca de 30 minutos daqui.” As pessoas do carro ficaram desapontadas que tinham errado de endereço. 

O Rabino Friedman olhou para o interior do carro e viu que tinham cinco pessoas nele. Ele disse: “Sinto muito que vocês têm que percorrer mais 30 minutos, mas isso é uma grande hashgacha pratit. Hashem mandou vocês para cá para vocês me ajudarem.” Ele contou o quanto precisava falar Kaddish para seu pai e eles ficaram felizes em ajudá-lo. Logo as outras cinco pessoas chegaram e, Baruch Hashem, o Rabino falou Kaddish para seu pai como de costume.

Hashem consegue nos ajudar a resolver qualquer problema. Geralmente nós temos que investir esforços e rezar para que Hashem nos ajude. Porém, uma vez que fizermos a nossa parte, devemos confiar totalmente Nele.

Rav David Ashear- Emunah Todo Dia.

Por Torah Com Você

Rabino Eliahu Hasky

Contatos: estudos@torahcomvoce.com

 Blog Torah Com Você

Print Friendly, PDF & Email

Eliahu Hasky

Colunista para Israel em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais da região.
Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo