News

Brasil e EUA cooperam pela Agenda Ambiental Urbana

Ministério do Meio Ambiente e Agência de Proteção Ambiental americana se reuniram para tratar de medidas para a recuperação de áreas contaminadas

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) participou na quinta-feira (25/2) de reunião com a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA). A reunião é fruto de cooperação técnica estabelecida em janeiro de 2020 entre os dois órgãos. Desde então, foram abordadas medidas de combate ao lixo no mar e financiamento para saneamento.

Inovação, tecnologia, estratégias, prevenção e opções de financiamento para projetos de remediação foram alguns dos temas discutidos no seminário, que contou com participação de técnicos ambientais, gestores e representantes de entidades nacionais ligadas ao tema.

A contaminação do solo e das águas subterrâneas impacta diretamente a saúde das pessoas, além de trazer prejuízos econômicos, relacionados principalmente aos custos de descontaminação e à desvalorização imobiliária. Levantamento realizado pelo MMA indica a existência de mais de 10 mil áreas contaminadas no Brasil, mas o número pode ser bem maior, já que muitos estados não realizaram ações de monitoramento e remediação nos últimos anos. Os principais registros de contaminação estão associados a lixões, postos de gasolina e indústrias.

O encontro permitiu o compartilhamento de experiências, casos de sucesso e lições aprendidas, além de aspectos técnicos e financeiros relacionados a projetos de recuperação de áreas contaminadas, com apoio mútuo para o alcance de resultados concretos nos dois países. Os representantes dos Estados Unidos apresentaram a evolução dos trabalhos desenvolvidos pela EPA voltados à reabilitação de áreas contaminadas, bem como aspectos regulatórios, financeiros e de inovação.

Programa Nacional de Recuperação de Áreas Contaminadas

Em dezembro de 2020, o MMA lançou o Programa Nacional de Recuperação de Áreas Contaminadas, inédito no País, e que conta com plano com ações estratégicas para reverter o quadro atual. Além do programa, na reunião desta semana também foram apresentadas ações que já estão em curso, no âmbito da cooperação técnica firmada com a AESAS e ABETRE, para o desenvolvimento do Sistema Nacional de Gestão de Áreas Contaminadas, uma plataforma digital que servirá como ferramenta para os órgãos ambientais realizarem melhor gestão das áreas contaminadas. Também estão previstos treinamentos técnicos e a identificação de oportunidades de modernização normativa sobre o tema.

Fonte: mma.gov.br

Print Friendly, PDF & Email

Danilo Sacramento

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo