Esportes

Djokovic iguala número de semanas de Federer no topo do ranking da ATP

Sérvio quer alcançar o recorde de 20 Grand Slams do suiço e de Nadal.

Novak Djokovic igualou o número de semanas de Roger Federer no topo do ranking da ATP nesta segunda-feira (1º de março), já que ocupa a posição há 310 semanas.

O nono título conquistado por Djokovic no Aberto da Austrália no mês passado garantiu que ele superará a marca de Federer no dia 8 de março.

Tendo alcançado mais um marco em sua carreira ilustre, Djokovic disse que procurará ajustar seu calendário e priorizará superar o recorde conjunto de Federer e Rafael Nadal de 20 títulos de Grand Slam.

“Agora, depois de atingir o número 1 histórico pelo período mais longo de semanas como número 1, será um alívio para mim, porque concentrarei toda a minha atenção sobretudo nos Slams”, disse o sérvio após o triunfo em Melbourne Park. “Quando você está buscando o número 1 do ranking, você meio que tem que jogar a temporada inteira e tem que jogar bem, tem que jogar todos os torneios”. “Meus objetivos se adaptarão e mudarão um pouco, o que significa que terei que ajustar meu calendário – não é que terei que, mas terei uma oportunidade de fazer aquilo que, como pai e marido, realmente anseio fazer.”

Esta é a quinta vez que Djokovic lidera o ranking mundial. O tenista de 33 anos o tirou de Nadal em fevereiro do ano passado e terminou como número 1 pela sexta vez, igualando o recorde estabelecido pelo lendário norte-americano Pete Sampras.

Foto: Asanka Brendon
Fonte: Agência Brasil

Assine Prêmio: 
Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Nosso Jornal e Revista oferecem informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e respeito. Torne-se um assinante Prêmio e obtenha 25% de desconto aplicando o código (WELIMA).

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo