Religiosidade

Medindo As Palavras E Protegendo A Alma

Certamente a fala difere do pensamento de maneira praticamente dramática: podemos dizer que as palavras viajam do domínio pessoal e interno do falante para o mundo externo, ou seja, fora do falante.

Com relação aos pensamentos de uma pessoa, eles existem apenas dentro de sua própria mente, até que sejam externados ou traduzidos em comunicação verbal e atinjam uma existência separada, por assim dizer.

Logo podemos observar que a fala é extremamente poderosa. Os seres humanos, ao contrário do resto da criação, são dotados da capacidade de construir bondade no mundo através de nossas palavras.

Podemos falar palavras de amor, de bondade, de amizade, de conforto, de alegria. Muitas formas de expressão são consideradas santas, como as rezas, leitura e aprendizado da Torah, bênçãos, palavras de consolo.

Contudo, devido ao poder de nossas palavras, elas também podem ser usadas para criar uma tremenda destruição [D’us não permita]. Pois, quantas vezes você respondeu com raiva ou impetuosamente e depois desejou poder pegar suas palavras de volta? Quantas vezes você teve que se desculpar, quando teria sido muito mais fácil se você tivesse ficado quieto?

Em contra partida, com que frequência você mordeu o lábio em vez de responder e depois percebeu que não responder o salvava de uma cena terrível? Portanto, sejamos sábios com nossas falas e saibamos utiliza-la para o bem do mundo todo.

Assim escreveu Shlomo Hamêlech [Mishlê 15: 1]: “Uma resposta gentil afasta a ira, mas uma palavra dura provoca raiva.”

Palavras doces acalmam o coração e elevam a alma.

– Com base no Talmud, Pirkê Avot, Tehilim e Hassidut.

Fonte Blog Torah Com Você

Print Friendly, PDF & Email

Eliahu Hasky

Colunista para Israel em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais da região.
Botão Voltar ao topo